Calcinha absorvente: o que é e como funciona - Nós testamos!

Entenda melhor o mecanismo dessas calcinhas que podem ser uma alternativa na menstruação

No começo de 2017 chegou ao Brasil a primeira marca de calcinhas absorventes, e agora novos tipos estão sendo vendidos ou importados. Mas o que é esse produto? A ideia dessas calcinhas é substituir o absorvente (externo ou interno) e os coletores menstruais durante a menstruação.

PUBLICIDADE

79% das leitoras do Minha Vida usam absorvente externo, de acordo com a pesquisa Ciclos Menstruais conduzida com 1.049 leitoras em dezembro de 2017. Por isso essa calcinha pode ser um substituto mais sustentável e confortável, já que o tecido não infla e ela pode ser reutilizada por até dois anos (se for lavada da forma correta).

Até a última atualização desta reportagem existem três marcas no país: a Panty's, a Herself e Korui, que agem de formas parecidas.


Mas como elas funcionam? São seguras? Valem a pena? Vamos responder essas perguntas a seguir:

Como a calcinha absorvente funciona?

A calcinha absorvente possui um forro com algumas camadas de tecido (normalmente três), capazes de absorver o fluxo menstrual e manter a pele seca.

Depois do seu uso, é só lavar na máquina e reutilizar depois de completamente seca.

Mas segura a menstruação mesmo? De acordo com as marcas, os tecidos da calcinha absorvente possuem uma fração da espessura do absorvente, mas podem absorver tanto quanto dois absorventes externos descartáveis.

Além disso, elas têm uma tecnologia de proteção de vazamentos em seus forros

Para quem tem fluxos muito intensos, no entanto, indica-se o uso da calcinha como back-up do absorvente interno ou coletor nos dias mais intensos da menstruação.

Posso usar a calcinha absorvente por quanto tempo?

As marcas de calcinhas absorventes orientam seu uso por entre seis e 10 horas. No entanto, a ginecologista Flávia Fairbanks ressalta que o ideal é trocar esses produtos a cada 3 a 4 horas, assim como absorventes internos e externos. Isso evita a proliferação de fungos e bactérias na região, que podem causar irritações ou mesmo infecções. "A região úmida e com contato direto com o sangue menstrual se tornam um meio de cultura muito rico para esses microrganismos", explica a especialista.

As marcas argumentam que a calcinha permite que a área possa respirar sem ocorrerem vazamentos, pois a camada impermeável do forro é ligada com uma membrana que tem orifícios menores do que uma molécula de água, mas maiores que o tamanho das moléculas de ar. Ou seja, isso permite a respirabilidade do ar em ambos os lados do forro, mas bloqueia a capacidade de fluidos de saírem.

Além disso, as calcinhas da marca Panty?s têm um tecido antibacteriano ISO 20743, em que há uma redução na quantidade de bactérias.

Calcinhas absorventes são descartáveis?

A calcinhas não são descartáveis: elas podem ser usadas por até dois anos (ou 50 lavagens), mas precisam ser lavadas na máquina no modo ?roupas delicadas?, o que evita o acúmulo de água na região absorvente.

As marcas ainda recomendam seu uso como proteção diária. No entanto, a ginecologista Flávia Faibanks aconselha evitar o uso de absorventes de qualquer tipo fora da menstruação: "assim como os protetores diários, esses produtos devem ser usados somente durante o período inicial ou final do ciclo. Ou em casos específicos em que a paciente esteja com algum tipo de corrimento e passando por tratamento", explica a especialista.

Vantagens da calcinha absorvente

Entre as vantagens da calcinha menstrual temos:

  • Conforto, já que o tecido não infla como os absorventes externos comuns e pode aguentar fluxos intensos
  • Formato anatômico: muitas mulheres não usam a capacidade total de um absorvente normal, por que muitas vezes mudam de lugar e vazam. Com a calcinha absorvente isso não ocorre, já que ela se molda ao corpo
  • Praticidade, pois não é preciso introduzir um absorvente interno ou coletor menstrual na vagina
  • Segurança da pele, por ser feita de tecidos mais naturais, as chances de uma alergia de pele são menores do que com um absorvente externo comum
  • Sustentabilidade, afinal a calcinha pode ser usada por até dois anos e não gera um lixo.

Desvantagens da calcinha absorvente

Entre as desvantagens encontramos:

  • Logística difícil: já que pode ser necessário trocar a calcinha ao longo do dia
  • Preço: as calcinhas custam entre 75 e 95 reais (preços consultados em dezembro de 2017)
  • Gasto inicial alto: como as calcinhas precisam secar naturalmente, é preciso ter um número bom de peças para conseguir usar durante o fluxo todo
  • Menor visibilidade da menstruação: ao contrário dos absorventes e copinhos, dependendo da cor da calcinha não dá para visualizar tanto como está a cor e consistência da sua menstruação.

Se eu tenho alergia a absorventes, posso usar essa calcinha?

Algumas mulheres têm alergia ao material que os absorventes são feitos além do algodão, como poliéster, polietileno, polipropileno, pasta de papel branca, gel absorvente, polipropileno não tecido, polietileno. É necessário analisar o material que elas são produzidas e comparar com a origem da alergia que acomete a paciente. "Mas sim, por se tratarem de produtos mais naturais, podem ser opções mais seguras", acredita a ginecologista Flávia Faibanks.

Compare a calcinha com outros absorventes

Veja a comparação da calcinha absorvente com os seguintes métodos de contenção de fluxo menstrual:

Absorvente externo descartável: a calcinha absorvente é mais ecológica do que o absorvente externo, já que ela pode ser lavada e reutilizada. Além disso, ela causa menos incômodo por ser mais fina, já estar dentro da calcinha, não tendo risco de vazar. No entanto, sua troca requer a troca da peça de roupa toda, diferente do absorvente.

Outra vantagem da calcinha absorvente é que ela é feita de tecido e não de produtos artificiais como o absorvente externo, que contém materiais como: fibras de celulose, poliacrilato de sódio, adesivos termoplásticos, polietileno, fibras de polímeros com extrato de algodão e papel siliconado.

Absorvente interno: a maior vantagem desse absorvente íntimo é que ele fica dentro da vagina, contendo o sangue lá mesmo. Isso traz uma sensação mais confortável do que a calcinha absorvente, em que o sangue sai e é contido fora do corpo.

No mais, a calcinha absorvente continua sendo uma opção mais ecológica, pois não gera resíduos descartáveis, já que pode ser reutilizada por até dois anos. Além disso, normalmente ela é feita de tecidos, enquanto o absorvente interno é composto de polímeros celulósicos, resinas termoplásticas, conteúdo têxtil no núcleo absorvente de 100% de rayon. Ou seja, a chance de ter alergias é menos com a calcinha.

Absorvente externo de tecido: os absorventes de tecido agem de forma bem semelhante às calcinhas absorventes, já que normalmente eles são feitos com o mesmo tipo de tecido. A diferença é que o absorvente tem o formato de um absorvente externo comum e pode ser trocado mais vezes ao longo do dia. Ambos são igualmente sustentáveis e com menor risco de alergia.

Coletor menstrual: eles são copos de silicone colocados dentro da vagina que coletam o fluxo menstrual antes de sua saída. São tão ecológicos quanto a calcinha menstrual, já que podem ser reutilizados e duram entre cinco e 10 anos.

Modelos e tipos de fluxo

As calcinhas absorventes, além de tudo, têm modelos de acordo com o tipo de fluxo.

A marca Panty's, por exemplo, tem quatro modelos:

  • Tanga, para fluxo leve
  • Biquíni, para fluxo moderado
  • Clássica, para fluxo moderado
  • Hot pant, para fluxo intenso.
  • Tanga, para fluxo leve
  • Biquíni, para fluxo moderado
  • Clássica, para fluxo moderado
  • Hot pant, para fluxo intenso.

Já a marca Herself hoje conta com dois modelos:

  • Ceci, para fluxos mais leves
  • Frida, para fluxos mais intensos.

Onde encontrar a calcinha absorvente?

Hoje as calcinhas absorventes são vendidas pelas marcas em seus sites oficiais. A marca Panty's já vende seus modelos, enquanto a Herself e a Korui ainda está em fase de pré-venda.

O que a redação do Minha Vida achou da calcinha absorvente:

Carolina Serpejante, editora: "Já uso copinho menstrual e experimentei a calcinha absorvente com e sem ele. No primeiro caso eu achei ótimo, me trouxe uma sensação de segurança para o caso de o copinho vazar.

Mas ao usar a calcinha absorvente sem o copinho eu não me adaptei: como precisei ficar com ela o dia inteiro, pois estava no trabalho, tive a sensação de estar "molhada". Também tive medo dela vazar, apesar de estar num dia de fluxo mais leve.

Outro ponto é que tenho uma calcinha só, então não consegui usar todos os dias da menstruação porque não dá tempo de secar de um dia para o outro - e entra a questão de precisar gastar esse dinheiro com mais duas ou três.

No geral, considero usar a calcinha absorvente em conjunto com o copinho nos dias de fluxo mais intenso, mas ela sozinha por enquanto não é opção. Conheço mulheres que se adaptaram superbem só com ela, então encorajo qualquer uma a pelo menos testar - vai que você se encontra."

Nathalie Ayres, jornalista: "Sempre usei absorvente externo, mas prefiro usar o noturno para garantir e mesmo assim sempre vaza.

Usei a calcinha em um dia de fluxo menos intenso e gostei muito. No começo eu senti um certo estranhamento: parecia errado saber que eu estava menstruada e deixar o fluxo cair direto na calcinha. Mas quando isso passou, meu dia ficou muito mais confortável, sem a sensação do absorvente grandão entre minha pele e a calcinha.

A única desvantagem é que como só tenho uma preciso esperar todo o processo de lavagem e continuar com meus absorventes comuns enquanto isso. O ideal seria investir em mais duas para ir intercalando no fluxo.

Mas, de modo geral, gostei muito da experiência e no próximo ciclo vou experimentar em um dia de fluxo mais intenso."

Fontes consultadas

Ginecologista Flávia Fairbanks (CRM 93879/SP)

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.