Metástase hepática: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Metástase hepática?

Sinônimos: metástases hepáticas, câncer metastático de fígado - metastático

As metástases hepáticas ocorrem quando um câncer se espalha para o fígado a partir do seu sítio principal. Isso quer dizer que as metástases hepáticas são diferentes de um câncer que começa no fígado (chamado de câncer primário de fígado). Cânceres primários de fígado ocorrem com muito menos frequência do que metástases hepáticas. As metástases hepáticas são um problema frequentemente associado a estágios mais avançados de certos tipos de câncer, como câncer de pâncreas e câncer de mama.

PUBLICIDADE

Para entender a metástase hepática, é importante saber o papel do fígado no corpo. O fígado é o segundo maior órgão do corpo humano depois da pele e exerce mais de 200 funções em nosso organismo, sendo as principais o auxílio na digestão de alimentos, produção de bile (substância que atua na digestão de gorduras), a síntese de colesterol e a metabolização dos elementos nocivos de alguns alimentos, como bebidas alcoólicas, café e gorduras. Ele também limpa as toxinas do sangue e armazena glicogênio (açúcar), que o corpo usa para a energia.

O fígado é um dos órgãos mais importantes no corpo. É impossível viver sem um fígado funcionando.

Sinônimos

Metástase no fígado, tumor metastático no fígado

Causas

Existem seis etapas do processo de metástase. Nem todos os cânceres seguem esse processo, mas a maioria tem esse curso:

  • As células cancerosas se movem a partir do sítio principal para um tecido normal nas proximidades
  • As células cancerosas se movem por meio das paredes dos vasos linfáticos e vasos sanguíneos
  • Células cancerosas migram pelo sistema linfático e circulação sanguínea para outras partes do corpo
  • As células cancerosas param de se mover quando chegam a um local distante. A partir daí, percorrem os vasos sanguíneos capilares e invadem tecidos próximos
  • Nesse ponto, as células cancerosas crescem no local distante e criam pequenos tumores chamados micrometástases. - As micrometástases estimulam a criação de novos vasos sanguíneos, que fornecem nutrientes e oxigênio necessários para o crescimento do novo tumor.

O risco de um câncer se espalhar para o fígado, formando uma metástase, dependerá da localização do câncer inicial. Os tumores primários com maior probabilidade de se espalhar para o fígado são:

A maioria dos casos de metástases hepáticas desenvolve-se a partir do cólon ou câncer retal – aproximadamente 60 a 70% das pessoas com câncer de cólon e reto irão desenvolver uma metástase heática. Isto ocorre, em parte, porque o fornecimento de sangue a partir do intestino está ligado diretamente ao fígado por meio de um grande vaso sanguíneo denominado veia porta.

Mesmo que o câncer primário seja removido ou tratado, a metástase hepática pode ocorrer anos mais tarde. Se você já teve câncer em qualquer outro lugar, é importante para aprender os sinais de metástase hepática e para fazer check-ups regulares.

Fatores de risco

O principal fator de risco para uma metástase hepática é ter um câncer em outro local. O estágio do tumor primário, bem como seu tratamento e andamento, é que irão determinar as chances de uma metástase hepática.

Sintomas

Sintomas de Metástase hepática

Muitas pessoas com metástase hepática não apresentam sintomas. No entanto, algumas podem experimentar desconfortos como perda de peso e de apetite. É habitual que o fígado aumente de tamanho, endureça e provoque dores. Em algumas ocasiões o baço também inflama, especialmente quando o cancro tem origem no pâncreas. O inchaço no fígado em fases mais avançadas pode causar os seguintes sintomas:

  • Urina de cor escura
  • Icterícia (amarelamento da pele ou da parte branca dos olhos)
  • Dor no ombro direito
  • Dor abdominal superior direita
  • Náusea
  • Confusão
  • Suores e febre.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se você apresenta os seguintes sintomas, principalmente se já foi diagnosticado com algum outro tipo de câncer, marque consulta médica:

  • Vômito severo
  • Vômito com sangue
  • Perda peso recente e inexplicável
  • Dificuldade para engolir
  • Fezes escuras.

Se você já está em tratamento para câncer, é importante fazer visitas regulares ao médico ou médica para acompanhar o andamento do tumor e prevenir o aparecimento de metástases.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma metástase hepática são:

  • Oncologista
  • Gastroenterologista (hepatologista).

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • O que parece melhorar os sintomas?
  • O que parece piorar os sintomas?
  • Se você já foi diagnosticado com um tumor, está seguindo o tratamento?
  • Se você já foi diagnosticado com um tumor, onde ele se localiza?.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para metástase hepática, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual é a causa provável dos sintomas?
  • Quais as outras possíveis causas?
  • Quais exames são necessários?
  • Quais as complicações possíveis dessa condição?
  • Como é o tratamento?
  • Quais mudanças precisam ser feitas para evitar complicações?
  • Você tem algum material impresso que eu posso levar comigo? Quais sites você recomenda?.

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Metástase hepática

Durante o exame físico, é possível suspeita de metástase hepática por conta do inchado no fígado e a descrição dos sintomas. Por isso, é muito difícil diagnosticar esse tumor em estágios iniciais, uma vez que ele demora para manifestar sinais físicos.

Além disso, vários exames podem ser feitos para rastrear e diagnosticar metástase hepática. Veja:

  • Exame de função do fígado
  • Tomografia abdominal
  • Ultrassonografia do fígado
  • Ressonância magnética
  • Angiograma
  • Laparoscopia.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Metástase hepática

A metástase hepática pode ser tratada com terapia sistêmica (quimioterapia, terapia biológica, terapia-alvo e terapia hormonal), terapia local (cirurgia, radioterapia), ou uma combinação destes. A escolha do tratamento geralmente varia conforme esses fatores:

  • Tipo de cancro primário
  • Tamanho, localização e número de tumores metastáticos
  • Idade e estado de saúde geral do paciente
  • Tipos de tratamento pelos quais a pessoa já passou.

Terapias sistêmicas

  • Quimioterapia: tratamento que utiliza medicamentos orais ou intravenosos, com o objetivo de destruir, controlar ou inibir o crescimento das células doentes. A quimio pode ser feita antes ou após a cirurgia, e o período de tratamento varia conforme o câncer e o paciente
  • Imunoterapia: um tratamento que utiliza certos anticorpos, fatores de crescimento, e vacinas. Estes agentes são projetados para aumentar ou restaurar a capacidade do sistema imunológico para combater o câncer. Também pode ser usado para reduzir os efeitos colaterais de outras terapias para o câncer
  • Terapia-alvo: usa drogas e outros agentes concebidos para identificar e deter o funcionamento de partes específicas do câncer. Isso facilita a ação de outros tratamentos com a vantagem de ter menos efeitos colaterais
  • Hormonioterapia: tem como objetivo impedir a ação dos hormônios que fazem as células cancerígenas crescerem. A hormonioterapia, portanto, só poderá ser utilizada em pacientes que apresentam pelo menos um receptor hormonal para o câncer. Essa terapia no geral é feita via oral, e as drogas agem bloqueando ou suprimindo os efeitos do hormônio sobre o órgão afetado.

Terapias localizadas

  • Cirurgia: é a modalidade de tratamento padrão para quase todos os tipos de câncer. Quando o tumor encontrase em estágio inicial, a retirada é mais fácil e com menor comprometimento do órgão
  • Radioterapia: terapia que usa radiação ionizante no local do tumor. A radioterapia também pode ser usada nos casos em que o câncer não pode ser retirado completamente com a cirurgia, ou quando se quer diminuir o risco de o câncer voltar a crescer.

Convivendo (prognóstico)

Expectativas

Em quase todos os casos não há cura para metástase hepática. No entanto, os tratamentos atuais podem ajudar a melhorar a expectativa de vida e aliviar os sintomas. De acordo com a American Cancer Society, aproximadamente 15% das pessoas diagnosticadas com câncer de fígado irão sobreviver por 5 anos ou mais.

O sucesso do tratamento depende da localização do câncer primário e do quanto ele se espalhou para o fígado.

Prevenção

Prevenção

Não é possível prevenir uma metástase hepática. Tudo dependerá do andamento do tumor primário e resposta do paciente aos tratamentos.

Fontes e referências

  • -Canadian Cancer Society;USA National Cancer Institute;American Cancer Society.