Fibrose pulmonar: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dr. Franco Martins
Pneumologia - CRM 138476/SP
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Fibrose pulmonar?

Fibrose pulmonar é uma doença com fibrose e cicatriz nos pulmões. Ocorre um endurecimento e redução do tamanho dos pulmões progressivamente, diminuindo a captação de oxigênio e causando falta de ar.

PUBLICIDADE

Causas

O pulmão pode fibrosar por inúmeras causas, a mais comum é o grupo da Doença Intersticial Pulmonar. Esse grupo inclui doenças crônicas e de evolução lenta, preferencialmente homens acima de 55 anos.

Inúmeras partículas que temos contato no dia a dia podem, com o tempo, facilitar a ocorrência da fibrose pulmonar. Por exemplo, o popular mofo é uma fonte de fungos e bactérias que podem causar doença. Trabalhadores em contato com sílica, pó de vidro e asbesto estão sujeitos a ter a fibrose pulmonar algum dia.

Na zona rural observamos criadores de pássaros e fazendeiros que respiram material de bagaço de cana, feno, madeira velha e fertilizantes. Até mesmo medicamentos podem causar a Doença Pulmonar Intersticial levando a fibrose, como a amiodarona usada no tratamento de arritmias e quimioterápicos para o câncer.

Doenças sem envolvimento direto com o pulmão podem também influenciar, como lúpus, artrite reumatoide e refluxo gastroesofágico. Apesar de tudo isso, muitas vezes a causa da fibrose pulmonar não é descoberta, sendo chamada então de fibrose pulmonar idiopática.

Sintomas

Sintomas de Fibrose pulmonar

Os sintomas dependem da evolução da doença. Começam com:

  • Tosse seca persistente
  • Falta de ar
  • Fadiga
  • Falta de apetite
  • Perda de peso

Algumas pessoas com fibrose pulmonar podem ter sintomas semelhantes a pneumonia, sendo tratadas com antibióticos até realmente a causa ser descoberta.

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Fibrose pulmonar

Como várias doenças estão envolvidas no processo da fibrose pulmonar, o diagnóstico correto necessita de avaliação clínica do médico pneumologista, que realizará alguns exames na investigação e diagnóstico da doença.

Os exames mais comuns são a espirometria para avaliação e acompanhamento da função pulmonar, exames de imagem dos pulmões como a radiografia e tomografia computadorizada do tórax e exames de sangue.

Em alguns casos, quando o diagnóstico não é possível por exames comuns, pode ser necessário avaliar o próprio tecido do pulmão, realizando-se uma biópsia pulmonar.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Fibrose pulmonar

Até o momento, apesar de nenhum tratamento ser capaz de reverter a fibrose pulmonar, observa-se melhora na qualidade de vida e na função pulmonar. O tratamento pode variar de acordo com os sintomas e a fase da doença. Corticoides podem ser utilizados, como a prednisona.

Dois medicamentos novos no mercado são a pirfenidona e o nintedanibe, ambos mostrando alguma melhora a depender de cada caso. Se afastar do agente causador é parte essencial do tratamento, os pacientes devem ser orientados a não permanecer ou ter contato com os mesmos.

Outros tratamentos não medicamentosos auxiliam no controle da doença. O uso de oxigênio ajuda a melhorar a respiração e auxilia durante as crises de falta de ar. O controle nutricional é muito importante, dada a perda de massa magra, perda de músculo, causando mais fadiga.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

É sabido que a reabilitação pulmonar comprovadamente melhora a qualidade de vida e controle dos sintomas, melhora também a função pulmonar que sempre está reduzida nesses pacientes.

Em casos mais graves, o paciente pode não responder aos tratamentos, momento em que o pneumologista pode indicar o transplante pulmonar.

Infelizmente a fibrose pulmonar é um quadro grave, avançado em que, segundo a literatura médica, o tempo de vida após diagnóstico oscila perto de cinco anos.