Alexandre perguntou:

Pessoas que trabalham me escala, noite sim e noite não, têm mais risco de ter diabetes?

  • Respondido em 04/09/2017
    Dra. Andressa Heimbecher Soares Endocrinologia e Metabologia - CRM 123579/SP
    especialista minha vida
    Olá,

    O jet lag é um efeito conhecido naquelas pessoas que viajam longas horas de avião e que devido ao fuso horário apresentam alterações no ritmo de sono e na disposição em realizar tarefas, com cansaço e sonolência diurna até que a pessoa se adapte ao novo fuso. No entanto, o jet lag não é um problema apenas de quem viaja de avião, cientistas cunharam recentemente o termo “jet lag social”, que acontece quando uma pessoa dorme poucas horas nos dias da semana e tanta compensar dormindo mais nos finais de semana, ou nos trabalhadores de turnos noturnos e plantões. O resultado disso é um desajuste no ciclo circadiano, o ciclo dia/noite.

    Na verdade já se sabia que a privação de sono em animais e em humanos causava uma série de alterações hormonais e metabólicas, como redução de sensibilidade à insulina, risco aumentado de obesidade e diabetes, além de mortalidade precoce. O que não se sabia até o estudo de Buxton e colaboradores (Division of Sleep Medicine, Department of Medicine, Brigham and Women’s Hospital, Boston, MA 02115, USA - Adverse Metabolic Consequences in Humans of Prolonged Sleep Restriction Combined with Circadian Disruption) era que a quebra no ritmo do relógio biológico também poderia acarretar danos ao organismo. Justamente o que acontece em trabalhadores de diferentes turnos e em pessoas que dormem pouco na semana e muito aos finais de semana.

    Tudo começou quando vários estudos começaram a avaliar o comportamento das pessoas que trabalhavam em múltiplos turnos em dias diferentes, às vezes de noite ficavam acordadas, as vezes de manhã... pessoas que trabalham em horários diferentes a cada dia. Nestes estudos foi visto que estas pessoas estavam em risco de desenvolver fadiga crônica, queixas intestinais e risco aumentado de obesidade e diabetes.

    O desajuste no relógio biológico causa alteração em diversos hormônios, como Cortisol, GH, Ghrelina, Leptina, melatonina… e acontece porque estes hormônios, que são liberados no período noturno, tem seu ritmo de fabricação e liberação que depende de um número fixo de horas de sono.

    Quando o sono é reduzido na semana o ciclo destes hormônios “encurta”, porém quando tenta-se compensar dormindo mais no final de semana, o ciclo encurtado acaba gerando alterações no níveis dos hormônios, sendo liberados em horários errados. E é justamente esta desajuste que pode acarretar maiores riscos de desenvolver diabetes.