Gripe H1N1 ou resfriado? Saiba como diferenciar as duas doenças

Compare os sintomas, tratamentos e complicações para cada uma das doenças

POR CINTHYA DÁVILA - PUBLICADO EM 14/04/2016

Os sintomas da gripe H1N1 e de um resfriado comum apresentam algumas diferenças e é importante ficar atento. A seguir, o infectologista Celso Granato, professor da Unifesp e diretor no laboratório Fleury Medicina e Diagnóstica, a pediatra Isabella Ballalai, da Sociedade Brasileira de Imunizações e a infectologista Nancy Bellei, da Sociedade Brasileira de Infectologia tiram as dúvidas sobre esses dois quadros clínicos. Uma das principais características da gripe H1N1 é a febre súbita de 38°C. Veja quais são os outros sintomas envolvidos.

PUBLICIDADE

Sintomas da Gripe H1N1

Os sinais e sintomas da gripe H1N1 são muito parecidos com os da gripe comum, mas podem ser mais intensos. A manifestação dos sintomas é súbita e os mais comuns são:

Em alguns casos, podem haver complicações devido a forma como o organismo reage diante do vírus. Os fatores que indicam complicações são:

  • Falta de ar: em casos graves, o paciente pode apresentar dificuldade para respirar, o que pode levantar suspeita sobre uma Síndrome Respiratória Aguda Grave, uma infecção viral de caráter gripal desencadeada pelo Influenza ou outros vírus que atacam as vias respiratórias
  • Náuseas e vômitos: esses sintomas também não são característicos no caso de gripe H1N1. No entanto, crianças pequenas podem apresentá-los em decorrência, por exemplo, do uso de um remédio. Mas são casos isolados
  • Diarreia não é um sintoma de gripe, pode acontecer em crianças muito pequenas devido ao uso de algum medicamento
  • Dor e pressão no peito: esses fatores também costumam acontecer em caso de agravamento do quadro

Outra questão é que em bebês e crianças os sintomas da gripe H1N1 podem ser um pouco diferentes do que nos adultos. Os sintomas são mais inespecíficos, o pequeno pode só ficar um pouco mais irritado, com dificuldade para se alimentar, mas a febre, sintoma comum nos adultos, pode demorar para aparecer. Por isso, é essencial conversar com um médico assim que a criança começar a apresentar algum problema de saúde.

Sintomas do resfriado

Geralmente, os sintomas do resfriado ocorrem dois ou três dias após o contato com o vírus, embora esse período possa demorar até uma semana. Os sintomas afetam mais o nariz.

Os sinais mais comuns do resfriado são:

  • Congestão nasal
  • Coriza: é o principal sintoma de resfriado
  • Garganta irritada sintoma importante do resfriado, mas também pode acontecer na gripe
  • Espirros
  • Febre, de forma geral não é um sintoma comum do resfriado, mas crianças podem apresentar um quadro febril de até 38°C. Adultos e as crianças mais velhas geralmente têm menos ou não têm febre

Dependendo do vírus que tenha causado o resfriado, você também poderá ter:

Comparação entre sintomas da gripe H1N1 e Resfriado

SintomasGripeResfriado
Início súbito dos sintomasSim Não
Febre elevada e persistente ( acima de 38 graus) SimNão
Tosse (com secreção/muco)NãoSim (dependendo do vírus, mas não é comum)
Tosse secaSimNão
Dor de cabeçaSimSim (leve)
Dor muscularSimSim (leve)
Fadiga, mal-estarSim Não
Congestão nasalSim Sim
EspirrosNão Sim
Dor de gargantaSimSim (leve)
Dor no peitoSim (em casos de complicação)Não

Fonte: Sociedade Brasileira de Infectologia

Quando procurar um médico

Em caso de resfriado: Na maioria das vezes, pessoas que não fazem parte do grupo prioritário (idosos, gestantes e crianças) conseguem tratar os sintomas do resfriado com alimentação saudável, rica em frutas e verduras, ingestão de muita água e repouso, não havendo necessidade de procurar um atendimento médico.

Em caso de gripe H1N1: Você não saberá se tem a gripe H1N1, portanto se houver febre acima de 38°C, dor no peito, dificuldade para respirar, calafrios e tosse intensa é hora de procurar um médico.

Antes de ir ao pronto socorro

Lembre-se que hospitais, pronto-socorros e postos de saúde são locais com alta aglomeração de pessoas doentes, logo a exposição ao vírus como o do H1N1 (além de outros) que são transmitidos por vias respiratórias é muito maior. Portanto, acompanhe os sintomas em casa e procure auxílio médico se realmente for necessário.

Mas no caso dos bebês e crianças, o ideal é conversar com um pediatra sempre que a criança apresentar algum sinal de que não está se sentido bem, como não se alimentar.

O que é?

Resfriado: o resfriado comum é uma infecção viral do trato respiratório superior, que afeta principalmente o nariz e a garganta. Muitos vírus podem causar resfriados, o mais importante e frequente é o Rinovírus. Vale lembrar que essa é uma das doenças mais comuns que existem. Eventualmente, todas as pessoas ficarão resfriadas mais de uma vez na vida. A principal complicação do resfriado e a sinusite viral (sinusupatia viral).

Gripe H1N1: a gripe H1N1 também é uma infecção viral do trato respiratório causada por uma mutação do vírus da gripe, o vírus Influenza A H1N1. Também conhecida como gripe Influenza tipo A, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Tratamento

Para resfriado: O tratamento ainda se restringe ao alívio dos sintomas. Os sintomas locais (nasais) podem ser atenuados com os anti-histamínicos de primeira geração, e a administração tópica de descongestionantes para o nariz (vasoconstritores na mucosa nasal).

Para a gripe H1N1: O tratamento para a gripe H1N1 inclui medicamentos sintomáticos (que atuam nos sintomas), repouso e observação da resposta do organismo. No caso da população com maior prioridade, como pacientes com doenças crônicas ou que apresentam piora com a medicação antiviral, pode ser necessário uso de medicação específica, como o oseltamivir (de nome comercial Tamiflu). No entanto, somente o médico poderá dizer se é necessário ou não.

A maioria dos casos de gripe H1N1 é resolvido completamente sem a necessidade de internação hospitalar ou do uso de antivirais. Porém, se o paciente já apresenta uma doença base que descompensa o sistema imunológico frente a uma infecção, pode acontecer de o quadro do paciente evoluir para uma Síndrome Respiratória Aguda Grave, a uma complicação que pode levar a morte.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.