A nova mãe brasileira não quer ser "perfeita"

Pesquisa mostra que mulheres não se sentem representadas pela maneira como a mídia idealiza as mães

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 20/07/2016

O conceito de maternidade criado pela publicidade e pela televisão vem mudando com o passar dos anos. Os grandes desafios de criar filhos hoje são compartilhados nas redes sociais pelas mães e pais, gerando uma ponte de comunicação entre as famílias.

PUBLICIDADE

Pensando nisso, o Instituto Qualibest, em parceria com o Mulheres Incríveis, realizou a pesquisa "A nova mãe brasileira" com 1.317 mil mães para traçar um perfil da figura materna nos dias atuais.

Nos depoimentos coletados, foi possível identificar que as mulheres não se identificam com a imagem de "mãe perfeita". Isso muitas vezes é justificado pelo cansaço do trabalho ? fora e dentro de casa ?, exaustão com as cobranças feitas pela sociedade e por elas mesmas, preocupação com o tempo que dedicam aos filhos e a angústia pela falta de recursos financeiros.

Sete em cada dez entrevistadas responderam que a vida da mãe brasileira é difícil e exaustiva. Mesmo não se arrependendo da maternidade, as mulheres gostariam que os parceiros dividissem as tarefas domésticas, para que elas pudessem conciliar o trabalho e o tempo para cuidar delas mesmas.

A pesquisa questionou ainda quem as ajuda no dia a dia: seis em cada dez entrevistadas responderam que os principais são os maridos ou pais dos seus filhos e, em segundo lugar, aparecem as avós (mães das mulheres).

A escola é citada por 6% das entrevistadas e babás ou empregadas domésticas por somente 1%. A maior surpresa é que a sogra foi tida como parceira por apenas 1% das mulheres. Já 15% das entrevistadas acreditam que a pessoa que mais crítica e julga o seu papel de mãe é a sogra.

Apenas 9% das mães mais jovens se sentem representadas pela imagem da "mãe" na mídia. Elas, inclusive, criticam a definição de "mãe perfeita e que parece sempre feliz" amplamente divulgada até os dias atuais. Para elas, a afetividade, a cumplicidade e o respeito dos filhos é o mais importante na maternidade.