Síndrome de Afrodite: entenda as mulheres viciadas em seduzir

O problema é comum e pode atrapalhar relacionamentos amorosos e com outras mulheres

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 30/11/2017

Priscila Junqueira
Psicologia - CRP 68250/SP
especialista minha vida

Vamos viajar um pouco na história da mitologia e relembrar quem é Afrodite. Essa deusa pertence à mitologia grega e representa a beleza, fertilidade, amor e sexualidade. No mito romano ela recebe o nome de Vênus. Para a Psicologia Junguiana qualquer mulher e qualquer homem possuem em seu psiquismo uma Afrodite.

PUBLICIDADE

Afrodite também representa tudo que é irracional, inconsciente, admirável, porém pode esmagar, sendo muito forte e fértil, não possuindo nenhuma consciência.

Começamos então, a pensar na Síndrome de Afrodite que na atualidade é bem comum. O que será que acontece se todas essas características vêm à tona de uma vez só nas mulheres ou até mesmo, nos homens? A mulher poderá ficar viciada em apenas seduzir, pois é a sedução o melhor resultado. Podem seduzir mulheres e homens e conquistarem benefícios corriqueiros do dia a dia até valiosos mimos.

Sentirem-se desejadas é o grande trunfo. Nem precisam chegar a concretizar a conquista. O mais importante é o início de tudo, ou seja, despertar o desejo por elas. Essa síndrome pode ser consciente ou inconsciente.

Quem está com a síndrome não vê problema em olhar, sorrir de um jeito mais sedutor. Muitas fazem o tipo da donzela desamparada e isso atiça os homens ?protetores?.

Os problemas da síndrome de Afrodite

Muitos problemas e sofrimentos podem surgir, pois essas pessoas acreditam que as outras mulheres estão sempre competindo com elas. Existe aí uma necessidade de ser cuidada, olhada e por isso agem assim.

Outra grande dificuldade é se os parceiros descobrem esse sintoma da parceira e elas não conseguirem parar. Alguns relacionamentos vão ao fim e essas mulheres nunca conseguem estabelecer um vínculo mais estável. Mas, não podemos deixar de relatar que existem homens que aceitam e até se excitam com essa característica de suas mulheres.

Caso esse comportamento comece a atrapalhar da forma que relatamos, talvez seja a hora de procurar ajuda psicológica para entender essa demanda de atenção que acabou se tornando algo compulsivo.

Através da psicoterapia essas mulheres poderão se conhecer melhor e identificar em si a sua Afrodite. Uma vez identificada ela poderá estar mais consciente e vivendo com muito mais qualidade de vida e prazer.