Medo de palhaço: saiba mais sobre a coulrofobia

Entenda porque algumas pessoas não conseguem estar perto dessas figuras

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 31/08/2017

Adriana de Araújo
Psicologia - CRP 56802/SP
especialista minha vida

Quem não conhece alguém que tem medo de palhaço? Pode parecer estranho, já que no mundo das crianças nem sempre a associação da imagem do palhaço é agradável. O excesso de maquiagem, a roupa extravagante e cabelos coloridos nem sempre é compreendido como algo engraçado. Muitas crianças se sentem ameaçadas com esse visual.

PUBLICIDADE

O que ocorre é que adultos que sentem medo de palhaço, normalmente, tiveram esse mal-estar com início em momentos passados, mais provável na infância. Nem sempre a pessoa já adulta tem clareza de onde e quando as coisas começaram. O medo é comum quando:

  • Viveu-se algo real traumático, por isso, a pessoa faz de tudo para evitar o objeto fóbico para nunca mais viver algo assim ruim
  • Viveu-se muitas experiências negativas, ou teve-se muitas situações de preocupação vinculada a isso, mas pouco marcantes que se tenha registro e memória do fato, por isso, a pessoa faz de tudo para evitar o objeto fóbico, mesmo não tendo clareza do que exatamente ocorreu (se houve algo concreto ou fantasia e pensamentos que ganharam força)

Quem sente medo de palhaço quer distância real física, e até mesmo de imagens (através de fotos, filmes), etc. Há relato de pessoas que se sentem mal apenas ao falar na palavra "palhaço", isso se dá porque a mente está associada ao sofrimento. Ao falar, pensar, ver ou ouvir algo que remeta imediatamente o problema que se acredita ter no contato com palhaços a pessoa sofre a dor e angústia do contato real. Ou seja, a mente "engana" a pessoa, e o que era para ser imaginário se torna real dentro do pensamento.

Os sintomas mais comuns de quem sobre com o medo de palhaço é:

  • Agitação mental
  • Mal-estar físico
  • Dores no corpo pela tensão muscular
  • Suor excessivo
  • Ansiedade
  • Descontrole das ideias e pensamentos
  • Tremor no corpo
  • Coração agitado.

Justamente por esses sintomas serem muito ruins, qualquer pessoa que sinta isso vai querer "fugir" e se livrar de vez daquilo que lhe causa tamanho mal-estar.

Como tratar o medo de palhaços?

Normalmente, qualquer tipo de medo que impeça alguém de estar em ambiente social ou viver bem e que limite as escolhas é indicado para ser tratado. Qualquer tipo de medo que não seja real, que não proteja alguém, de fato, de um perigo eminente deve ser visto com atenção. O tratamento da cura do medo é indicado a todos que queiram efetivamente se sentir livres e fortes na vida de modo prático e seguro.

As técnicas mais famosas e renomadas de cura do medo são: novo código da programação neurolinguística (PNL), coaching de vida, hipnose ericksoniana, EMDR e terapia breve. São processos ligados a estratégia de cura, solução e bem estar. Através de exercícios específicos a pessoa vai ?desassociando? a figura do palhaço de todo mal estar. É possível mudar esse sentimento e imagem interna para algo neutro e menos aterrorizador. A vida pode e dever ser dinâmica. Ser capaz de conviver adequadamente com as diferentes situações da vida é muito importante.

Desejo que a segurança e fortalecimento da autoestima faça parte do seu presente para melhor congruência nas suas tomadas de decisões. Sucesso e até breve!