7 pilares para um relacionamento duradouro

Respeito e confiança são apenas alguns deles, veja se sua relação contempla todos

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 23/08/2017

Milena Gonçalves Lhano
Psicologia - CRP 102952/SP
especialista minha vida

Em se tratando de relacionamento, muitas pessoas desejam ter uma relação duradoura e de qualidade, mas a dúvida de muitos é como consegui-la. Esse tipo de relação dificilmente nasce já pronta, ela é construída no dia a dia através de muita conversa, concessão, atitudes positivas e de carinho, respeito e cuidado com o outro. No decorrer dessa estrada acontecem sim muitas discussões e brigas, mas elas devem servir para alinhar as coisas e não piorá-las.

PUBLICIDADE

Primeiro, conheça o pior inimigo de uma relação

Uma vez que uma relação duradoura precisa ser construída, em primeiro lugar é preciso que os dois estejam dispostos a trabalhar para dar certo, mas infelizmente, o que vemos hoje são muitas pessoas com medo de se relacionar e de se entregar ao outro.

O medo da decepção, do sofrimento e em alguns casos traumas anteriores fazem com que a entrega não seja completa. Ou seja, é como se a pessoa ficasse com os braços cruzados e um pé para fora esperando que o outro dê sinais de confiabilidade para "entrar 100%".


O problema é que do outro lado também tem uma pessoa de braços cruzados esperando ser convencida que não vai ser machucada e que a relação vale a pena, e a cada sinal de alerta o pé vai cada vez mais para trás. O outro precisa me dar sinal de confiança para que eu relaxe e sinta que posso me entregar, só me entrego se o outro também se entrega e vice-versa.

É como se o outro tivesse que se moldar a mim e cumprir as minhas exigências para que a relação comece. Pode parecer contraditório, mas muitas pessoas não se relacionam por medo de se relacionar. Portanto, podemos dizer que a entrega de ambas as partes é fundamental para um relacionamento duradouro.

7 pilares para o relacionamento durar

Além da entrega, confira outros fatores que contribuem para que um relacionamento seja duradouro:

1. Respeito

Essa deveria ser a base de todos os tipos de relações humanas, mas em se tratando de um casal e de uma família ele deve ser ainda mais forte. Aprenda a respeitar as diferenças para que possa conviver com elas. O respeito faz com que as pessoas não se ofendam/agridam e as brigas sejam menos frequentes;

2. Cumplicidade

A cumplicidade envolve parceria, apoio na tomada de decisão e na construção de projetos e parceria. É importante porque um casal deve ser acima de tudo amigo e parceiro.

3. Empatia

Conseguir se colocar no lugar do outro une muito os casais. Por exemplo, quando um vai chegar mais tarde o outro prepara o jantar porque sabe que a pessoa vai chegar cansada, ou ainda não fazer barulho quando o outro está doente, enfim, aqueles gestos de carinho do dia a dia com o outro e que fazem toda a diferença.

4. Objetivos em comum

Existem muitos casais que competem entre si, que disputam as atividades domesticas, que comparam salários e que dessa forma acabam tendo apenas metas pessoais e vivendo de forma muito individualista mesmo dentro de um relacionamento. Objetivos futuros comuns são um pilar importante em um relacionamento porque ajudam a construir o futuro.

5. Humildade

A humildade nos ajuda a aceitar nossos erros, dificuldades e fraquezas, por isso ela também contribui de forma positiva para uma relação duradoura. Ela ajuda a pedir desculpas pelos nossos erros, terminar com uma briga e abrir mão de algumas coisas em beneficio do outro.

6. Confiança

Como ficar anos com uma pessoa que você não confia? Pode até acontecer, mas terão sempre brigas e discussões e a relação não será saudável. A confiança no outro não só em relação ao ciúme, mas também em questões financeiras, divisão de tarefas e educação dos filhos faz parte de uma relação duradoura e saudável. Caso você tenha ciúme e desconfiança excessiva em todos os seus relacionamentos, procure a ajuda de um profissional.

7. Diálogo

O diálogo é essencial para que o entendimento seja reciproco e um não tenha que adivinhar o que o outro está pensando, o que ele gosta, não gosta e etc.. Conversando é que vamos nos conhecendo, entendendo as diferenças e superando brigas e dificuldades.