Aprenda a lidar com sete comportamentos estressantes do seu chefe no trabalho

Seu superior pode ser responsável por seu estresse, mas você é quem deve saber lidar com essas situações

Tem gente que diz que chefe é como nuvem: melhor mesmo é quando não aparece! Brincadeiras a parte, ele pode ser responsável não só pela liderança do seu trabalho, mas pelo seu bem-estar também. "Podemos dizer que em uma área tão delicada como a da realização profissional a opinião do chefe tende a pesar bastante no nosso humor e disposição do dia a dia. Mas como isso mexe conosco, depende da forma como fomos criados e aprendemos a nos relacionar com alguém de nível hierárquico superior ao nosso", define o psiquiatra Roberto Shinyashiki, doutor em Administração de Empresas.

Tal tese é, inclusive, confirmada por um estudo divulgado em junho de 2013, feito pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (Ipom) mostrou que 38% acreditam que o mau humor do chefe e dos colegas é o principal responsável pelo seu estresse no trabalho. Para chegar a esse resultado, foram entrevistadas 1,5 mil pessoas entre maio de 2012 e maio de 2013. Não é de se admirar que muita gente literalmente sofre quando a relação com o superior não vai bem. O impacto chega a ser físico: "À longo prazo algumas pessoas podem manifestar dores de estômago e de cabeça, músculos tensionados, sono prejudicado e sensação de ansiedade e angústia", enumera a psicóloga e master coach Ana Paula Bellati, especializada em Gestão Estratégica de Recursos Humanos e sócia da UM%, empresa especializada em coaching profissional.

O problema é que a figura de autoridade normalmente nos remete a outro personagem. "Pense na imagem que uma criança tem de seu pai. Para o liderado, inconscientemente, o líder acaba tendo uma representação parecida na maioria das vezes: a de um semideus praticamente, que diz que você é isso ou aquilo e também diz o que pode fazer ou não fazer. Isso influencia também no processo de construção de crenças de identidade do indivíduo, ao definir quem ele é e do que ele é capaz", compara a Ana Paula.

Mas será que a culpa é sempre do chefe? Muitas vezes o funcionário pode também estar se fazendo de vítima em alguma situação. "Existem dois pontos importantes a observar: o primeiro é que se o chefe é um vilão ele não o é só com você e sim com todo mundo da equipe, e isso vai ficar fácil de identificar. O segundo ponto é que a postura de vítima de uma pessoa não vai se manifestar somente na área profissional, como em todos os setores da sua vida", explica Shinyashiki.

Se você está na dúvida, descubra qual a sua situação atual com seu chefe e o que você pode fazer para sair dessa! 

Não aceita opiniões e sugestões

O primeiro passo é reconhecer: o seu chefe não aceita ideias de ninguém, ou só as suas? Se for a última opção, talvez caiba a você observar que tipo de opiniões você vem dando, vale conversar com ele e pedir um feedback, verificando o que está faltando para que a sua sugestão seja realizada. O especialista em coaching Fabio Di Giacomo, diretor presidente da UM%, acredita que é preciso muita conversa para que os ruídos sejam tratados antes de se tornarem um problema de comunicação. "Os colaboradores precisam saber o motivo de suas ideias não serem aceitas, suas sugestões precisam ser no mínimo ouvidas e precisam receber um retorno delas", acredita Di Giacomo, que é especialista em desenvolvimento estratégico de pessoas, com foco em liderança e formação de times.

Mas se a reclamação for geral, o problema está mesmo no chefe, e as consequências são graves, principalmente em que tem a autoestima mais baixa. "Isso pode gerar medo, raiva, culpa, desânimo e preguiça dentre as emoções e estados de espírito mais básicos. Eles depois podem desencadear uma porção de outros problemas mais graves como: depressão, agressividade, transtorno de ansiedade, entre outros males", lista Ana Paula Bellati, psicóloga especializada em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. A solução aqui também é conversar e cobrar do líder um feedback de sua participação. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não
;