Blefaroplastia a laser: como funciona cada etapa

A cirurgia é indicada para corrigir os excessos de pele, gordura e flacidez muscular das pálpebras

ARTIGO DE ESPECIALISTA

Dr. André Eyler
Cirurgia Plástica - CRM 667862/RJ
especialista minha vida

Para fins estéticos ou funcionais, a blefaroplastia promove o rejuvenescimento na área dos olhos, eliminando o excesso de pele das pálpebras que acaba prejudicando a visão por que corrige a ptose da pálpebra superior (queda de pele) e elimina bolsas de gordura localizadas na pálpebra inferior.

PUBLICIDADE

A blefaroplastia é indicada para corrigir os excessos de pele, gordura e flacidez muscular das pálpebras O olhar se levanta e o rosto ganha um aspecto mais jovial.

A blefaroplastia a laser é similar com a cirurgia convencional. É utilizado o laser CO2 para cortar a pele e ao mesmo tempo cauterizar os vasos. Com a utilização do laser é possível diminuir o sangramento, reduzir a quantidade de hematomas e amenizar o inchaço no pós-operatório.


Pré-requisitos para fazer a cirurgia

O cirurgião plástico deve solicitar exames laboratoriais, fazer uma avaliação médica criteriosa, pedir para o paciente parar de fumar bem antes da cirurgia e evitar tomar aspirina, antiinflamatório e medicamentos naturais, que pode potencializar o sangramento. É válido ressaltar os riscos com a manipulação do laser. Queimaduras em regiões bastante sensíveis, como a córnea pode ser um problema grave.

Como é feita a blefaroplastia a laser

A técnica realizada com o laser CO2 para cortar a pele e ao mesmo tempo cauterizar os vasos, proporciona uma recuperação mais rápida. Provoca menos sangramento na cirurgia, já que o laser realiza a função de selar os vasos sanguíneos, conforme vai cortando a pele.

A diferença está no corte dado nas pálpebras, permitindo uma cicatriz quase imperceptível, devido ao procedimento ser menos invasivo. Na pálpebra superior o corte é realizado no côncavo.

Já na pálpebra inferior, o acesso às bolsas de gordura é feito pelo interior da pálpebra, diferente da técnica convencional. Antes o cirurgião plástico realiza um desenho nas pálpebras, que servirá como base para a intervenção. É muito determinante para o sucesso da cirurgia. Depois aplica a anestesia local e ainda um colírio anestésico.

Em seguida são feitas as incisões, para serem removidos ou redistribuídos os excessos de gordura e de pele, com o auxílio do laser. Durante esse processo, são coagulados os pequenos vasos sanguíneos.

Em alguns pacientes são realizadas suturas internas para reposicionar parte dos músculos das pálpebras e também o canto externo do olho. Para finalizar é realizada a sutura da pele. Em função do tipo de sutura e do material utilizado os pontos podem ser retirados antes ou depois.

Duração da cirurgia

O procedimento requer anestesia local apenas na região dos olhos e sedação, sem a necessidade de hospitalização. É ministrado sedativo oral ou intravenoso. O paciente permanece acordado durante a cirurgia. A cirurgia das pálpebras dura em média 90 minutos. Mas varia de paciente para paciente.

Pós-operatório

A recuperação da blefaroplastia a laser normalmente demora de 5 a 10 dias e os resultados efetivos são percebidos em três meses, com a cicatrização completa. No pós-operatório, fique longe do sol, pois a hiperpigmentação da pele deve ser totalmente afastada.

Resultado esperado

A blefaroplastia a laser não removerá todas as marcas de expressão do rosto. O procedimento também não é capaz de eliminar todas as rugas, principalmente as formadas com o ato de sorrir, conhecidas como ?pés de galinha?.

O resultado mais esperado é diminuir a quantidade de gordura acumulada e excesso de pele na região orbital.

Contraindicações para blefaroplastia a laser

A finalidade da prática é a mesma que da blefaroplastia convencional. Recebe indicação para a correção do excesso de pele e de gordura nas pálpebras, desde que não haja contraindicações ao laser.

Pessoas que apresentam alguma infecção local, alterações na coagulação do sangue ou do sistema imunológico, ou com a síndrome dos olhos secos, não devem fazer a cirurgia. E mulheres grávidas ou em período de amamentação também não devem realizar o procedimento.

Possíveis complicações da blefaroplastia a laser

Caso haja a possibilidade de formação de lagoftalmia (dificuldade para o fechamento completo dos olhos), podendo lesionar a córnea, é indicado o lifting facial e o lifting de sobrancelhas, antes da blefaroplastia. E pequenos excessos de pele podem ser tratados através de outras técnicas, como o resurfacing a laser ou peeling específico.