Reconstrução capilar: entenda como é feito o tratamento

Também chamado de botox capilar, ele devolve aos fios as propriedades naturais que se perderam durante processos químicos

POR VINICIUS CAVALHEIRO

REVISADO POR
Dra. Denise Chambarelli
Dermatologia - CRM 457315/RJ
especialista minha vida

O que é a reconstrução capilar?

A reconstrução capilar é o nome de um tratamento específico que devolve as propriedades naturais dos fios de cabelo, reestruturando a fibra capilar e reparando fissuras causadas por eventuais processos químicos que degradaram e danificaram a haste capilar.

PUBLICIDADE

Outros nomes

Reposição de massa, botox capilar

Indicações da reconstrução capilar

A reconstrução capilar é indicada principalmente para pessoas que tiveram seus fios danificados após procedimentos químicos. Cabelos finos e frágeis, mais propensos à queda, também são os mais indicados a passar pelo processo de reconstrução capilar.


Pessoas que sofreram danos psicofísicos, ou seja, que tiveram a saúde de seus cabelos prejudicada pela ação do tabagismo, cirurgias e outras doenças, também podem precisar deste tipo de tratamento.

Hidratação dos cabelos: consiga máximos resultados

Em alguns casos, o uso de grampos, elásticos, escovas e ferramentas de calor também podem prejudicar os fios. Dependendo, a reconstrução capilar pode ser uma solução para quem tem esse tipo de problema também.

Como é feita a reconstrução capilar

Existem várias maneiras e diferentes procedimentos para a reconstrução capilar. Mas, em geral, os salões seguem um padrão, que você pode conferir no passo a passo abaixo:

1. Primeiramente, o cabelo será lavado com um xampu de limpeza profunda (anti-resíduo).

2. O cabelo é lavado mais uma vez, desta vez com xampu reconstrutor.
3. Em seguida, é aplicada a queratina (ou nanoqueratina) nos cabelos e, depois, a máscara ou creme reconstrutor ? sempre massageando os fios.
4. É realizada uma pausa de aproximadamente 20 minutos para deixar o produto aderir no couro cabeludo.
5. Depois da pausa, o cabelo deve ser lavado novamente para retirar todo o produto.
6. Em seguida, aplica-se um selante ou um protetor térmico. E, então, seca-se o cabelo.

Pode fazer em casa?

O ideal é que a reconstrução capilar seja conduzida em um salão de beleza ? e de preferência por um profissional plenamente capacitado, que dará as devidas orientações.

Mas, dependendo da simplicidade da aplicação (que depende diretamente da saúde dos fios de cabelos), é possível fazer em casa, sim.

Como é feita a reconstrução capilar em casa?

O método caseiro de reconstrução capilar é mais simples do que o do salão de beleza e não há muitos mistérios. Basta utilizar um xampu e uma máscara capilar de reposição.

O ideal é sempre consultar um especialista para saber exatamente que produtos usar, mas a queratina não é indicada para aplicações caseiras.

Todos os produtos, a exemplos de xampus, condicionadores, máscaras e leave-in têm ativos que permitem o fortalecimento e a reconstrução da fibra capilar, porém com menor eficácia do que os produtos concentrados que encontramos nos salões de beleza. Cada marca utiliza produtos e concentrados diferentes em seus serviços, mas, em geral, são produtos à base de proteínas, minerais, queratina, bio-colágeno, elastina, pantenol e outras vitaminas.

Sessões

O número de sessões necessárias para completar o processo de reconstrução capilar depende muito do estado dos fios e das causas que levaram à degradação do cabelo. Esses dois fatores são importantes, pois são eles que determinam qual será a capacidade dos fios de absorverem os agentes reconstrutores que entram em ação durante o tratamento.

Por outro lado, o método utilizado também pode influenciar no tempo do processo de reconstrução capilar. Geralmente, produtos que fazem uso da nanotecnologia têm ação mais rápida e eficaz, pois penetram mais rapidamente nos fios e aceleram a reconstrução dos componentes capilares, que dão força e sustentação aos cabelos.

No caso de cabelos extremamente danificados, o ideal é que a pessoa compareça ao salão pelo menos uma vez por semana para estabilizar o pH do cabelo e repor a massa perdida durante processos químicos. A queratina utilizada no tratamento, no entanto, não deve ser aplicada semanalmente, mas sim a cada duas semanas.

Em casos menos graves, o ideal é que as sessões tenham intervalo médio de 20 a 30 dias.

Em todo caso, o correto é sempre conversar com um profissional de beleza para que ele ou ela possa avaliar o estado de seus fios e lhe dar a devida orientação sobre número provável de sessões que serão necessárias e qual a periodicidade ideal entre cada uma delas.

Quem é o profissional apto a fazer a reconstrução capilar?

Os tricologistas, que são os médicos especialistas em cabelos, são os profissionais mais indicados para dar o diagnóstico e indicar a necessidade da reconstrução capilar. Mas este trabalho também pode ser desempenhado por esteticistas com formação em terapia capilar ? e, algumas vezes, podem até mesmo fazer a aplicação. No entanto, geralmente quem conduz todo o processo é o cabeleireiro, que avalia qual produto deve ser utilizado e qual método é mais indicado para cada caso.

Cuidados antes da reconstrução capilar

Antes de dar início ao processo de reconstrução capilar, o cabelereiro deve primeiramente estabilizar o pH dos fios, o que é muito importante para alcançar um bom resultado durante e após o tratamento. Isso acontece porque cabelos danificados costumam ter o pH alcalino, quando o normal é entre 4,5 e 5,5, ou seja, mais ácido.

Mas a avaliação profissional é sempre o primeiro passo antes de dar início a um processo como este.

Cuidados após a reconstrução capilar

Depois de ter feito e terminado o tratamento de reconstrução capilar no salão, o processo deve continuar em casa. Dê preferência a xampus, condicionadores e máscaras de reposição de massa com pH baixo (de aproximadamente 3,5 a 4,5) e procure evitar aplicar chapinha e processos químicos muito agressivos, como descoloração e alisamentos (escovas progressiva e definitiva) ? pelo menos até que seus fios estejam totalmente recuperados.

Contraindicações da reconstrução capilar

O único tipo de contraindicação é para pessoas cujos cabelos são saudáveis e que não precisam de qualquer tipo de reposição.

Mas e quando o cabelo está enrijecido, sem brilho e sem movimento? Muitas pessoas podem pensar que isso acontece porque os fios perderam muitas de suas propriedades nutritivas, mas a solução ideal para esses casos não é a reconstrução capilar, e sim a hidratação capilar.

Em geral, os produtos utilizados na reconstrução capilar não são danosos à saúde, mas há sempre a possibilidade de a pessoa ser alérgica a determinado componente. Por isso, é recomendável fazer um teste antes de aplicar o produto (no pulso, por exemplo).

Possíveis riscos da reconstrução capilar

O uso excessivo dos produtos que atuam na reconstrução dos componentes perdidos dos cabelos pode enrijecer os fios, deixando-os sem brilho e sem movimento, além de torna-los mais quebradiços e aumentar as chances de queda.

Grávida pode fazer?

Sim, grávidas podem fazer reconstrução capilar, mas devem ficar atentas aos componentes dos produtos utilizados no tratamento, principalmente os que contém formol em sua fórmula.

Antes e depois da reconstrução capilar

Embora o resultado possa variar de pessoa para pessoa, quem optar pelo tratamento de reconstrução capilar pode esperar cabelos mais fortes, resistentes, livres de pontas duplas, melhora no aspectos dos fios e melhora sensorial também.

Diferenças entre reconstrução e cauterização capilar

Tanto a reconstrução quanto a cauterização capilar são processos bastante similares. A reconstrução capilar consiste principalmente na reposição da massa de fios, conferindo a eles os aminoácidos e a resistência que se perderam em processos químicos.

Já a cauterização, que também pode ser chamada de queratinização, é um processo realizado com queratina hidrolisada, que adere à fibra capilar após ativação com calor. Quando ativada, a queratina vai preenchendo as fissuras existentes na haste capilar, formando uma espécie de ?filme protetor? que vai reagrupando as cutículas. Isso leva a cabelos com aspecto mais brilhoso e também mais resistentes.

Por qual deles optar?
Tanto a reconstrução quanto a cauterização capilar são indicados para cabelos que foram extremamente danificados por processos químicos. Mas a reconstrução capilar costuma ser o método mais indicado para pessoas cujos fios nãos suportam ações térmicas, muito comuns no tratamento por cauterização.

É possível aliar os dois tratamentos?
Sim, é possível. Geralmente, inicia-se com a reconstrução capilar até que se obtenha uma melhora significativa dos fios. Quando eles estiverem mais resistentes, então, pode-se partir para a cauterização sem que os cabelos sejam prejudicados pelo uso de ferramentas de ativação de calor.

Fontes

  • Cabeleireira Alice Carvalho, técnica da Salvatore Cosméticos
  • Cabeleireira Nanni Leite, diretora técnica da MacPaul Professional
  • Cabeleireira Talita Demovich, técnica da Redken
  • Cabeleireiro Ivaldo Lima, embaixador da L´Oréal Professionnel.