Bioplastia: conheça os perigos do preenchimento com PMMA

A técnica é chamada por muitos de cirurgia plástica, mas na verdade se trata apenas de um tratamento estético que pode causar complicações

O que é a bioplastia

Bioplastia é o nome que alguns especialistas dão ao preenchimento com PMMA, um material que preenche volumes do tecido, usado por alguns em preenchimentos que alteram algumas formas do corpo. Ela é chamada de ?cirurgia plástica sem bisturi?, mas na verdade se trata apenas de um preenchimento, sendo considerada, portanto, um tratamento estético.

PUBLICIDADE

O PMMA é um tipo de plástico que deve ser aplicado em pequenas quantidades principalmente devido à baixa qualidade de alguns de seus produtos no mercado. Ele deve ser usado apenas com a prescrição de um especialista, no caso um médico dermatologista ou cirurgião plástico, e nas quantidades recomendadas por ele, afinal é um implante definitivo e pode causar complicações, como a formação de nódulos, enrijecimento da região, infecção, alergias, dor crônica, rejeição do organismo e até necrose do tecido. Em geral, a indicação é que ele seja usado apenas em procedimentos de reparação de alguma deficiência.

Outros nomes

Preenchimento com PMMA


Indicações da bioplastia

O PMMA tem o efeito de preencher determinadas regiões na face ou corpo. Por isso, muitos especialistas a executam em preenchimentos, principalmente na face, pois o método permite alterar a região das maçãs do rosto (região malar e zigomática), queixo, rugas e contorno da mandíbula, tornando-a mais delimitada e acentuada. Pode também ser aplicado em glúteos e panturrilhas, mas a aplicação de grandes quantidades é controversa, devido ao potencial de complicação.

De modo geral, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica indica que esse preenchedor seja apenas usado em plásticas reparadoras. Como, por exemplo, para correção de lipoatrofia facial em pacientes com aids, ou seja, a perda de gordura que pacientes soropositivos apresentam e que lhes dá um aspecto mais envelhecido. Nesses casos, a bioplastia é uma das técnicas possíveis, que ajudam o paciente a recuperar uma aparência mais condizente com sua idade cronológica.

Possíveis complicações da bioplastia

Na bioplastia, o PMMA é injetado em forma de microesferas. Ele deve ser purificado para que os diâmetros das esferas excedam 50 micras (ou seja, 0,05 mm). As esferas muito pequenas causam complicações como reação inflamatória e alergias, pois são atacadas e absorvidas pelas células do sistema imunológico. Apenas uma minoria de fabricantes consegue esta qualidade, sendo estes produtos bem mais caros. Por isso mesmo, não é viável financeiramente aplicar grandes quantidades de PMMA.

Independente da quantidade aplicada, podem ocorrer reações inflamatórias crônicas, dor crônica, infecções, formação de nódulos, enrijecimento da região, rejeição do organismo e até necrose do tecido. Mas o risco aumenta conforme a quantidade aplicada. Por isso, o volume usado deve seguir o bom senso do médico especialista.

Quando aplicado em grandes volumes, também, o PMMA pode se espalhar para outras regiões do corpo. Quando isso ocorre, é muito difícil retirar o produto totalmente do corpo posteriormente. Ainda existe o fato de que o produto ser injetado em camadas profundas da pele e sua remoção total é muito difícil e complicada, o que o torna um implante definitivo. Com isso, caso ocorra alguma complicação, não há garantias de que o produto será tirado totalmente, e o paciente pode apresentar quadros posteriores de alergias e infecções, sendo necessárias mais intervenções cirúrgicas.

Quem é o profissional apto a realizar a bioplastia?

O ideal é que o PMMA seja aplicado por um profissional especializado, normalmente um cirurgião plástico ou dermatologista. Otorrinolaringologistas também podem estar aptos a realizar esse tipo de procedimento, quando têm uma formação complementar adequada.

Contraindicações da bioplastia

Antes da bioplastia é importante que o paciente esteja avaliado clinicamente, para verificar se ele não tem nenhum quadro de doença ativa, aguda ou crônica. Isso somente é uma exceção em casos de pacientes com aids, que podem fazer a cirurgia para correção da lipoatrofia facial.

Além disso, o procedimento é contraindicado a pessoas que não tem prescrição médica para fazê-lo, pois a orientação de um profissional experiente no assunto, para que não sejam administradas doses inadequadas.

Como é feita a bioplastia

Na bioplastia o PMMA é aplicado através de microcânulas, semelhantes a uma agulha sem ponta. O método consiste no implante de polimetilmetacrilato (PMMA). Vale destacar que o preenchimento com PMMA é um procedimento ambulatorial, ou seja, deve ser feito em ambiente hospitalar.

Sessões

Normalmente apenas uma seção de bioplastia é suficiente.

Cuidados antes da bioplastia

Antes da bioplastia somente é necessária a higienização da pele no local em que o PMMA será injetado.

Cuidados após a bioplastia

Apenas no primeiro dia é importante evitar abaixar o rosto ou fazer um esforço demasiado. Em geral, depois do procedimento não há necessidade de cuidados extras, mas é recomendado usar analgésicos e evitar a movimentação excessiva do local. Caso a região fique um pouco inchada, é necessário aplicar compressas frias ou geladas. Também é importante não se expor a ação direta do sol e usar protetor solar com FSP acima de 30.

Fontes

Cirurgião plástico André Eyler (CRM-RJ: 667.862), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Sociedade Americana de Cirurgia Plástica