Lifting de coxa: prós e contras da cirurgia que retira flacidez nas pernas

A técnica pode ser feita associada à lipoaspiração da área ou mesmo aliada ao lifting de nádegas e abdominoplastia

O que é a lifting de coxa

O lifting de coxas trata a frouxidão de pele pendente e excesso de gordura localizada tratando a parte estética e funcional dessa região. As alterações nas coxas podem resultar de grande perda de peso, gestação, idade, força da gravidade e perda da elasticidade da região. A técnica ajuda a remodelar principalmente a região interna da coxa, mas pode também ajudar a parte lateral e nas regiões do culote. A finalidade é melhorar o contorno corporal e não a perda de peso, a cirurgia deve ser encarada apenas como um coadjuvante para minimizar o excesso de pele e gordura do abdômen. Em pacientes comprometidos com um estilo de vida saudável, exercícios regulares e deita balanceada, a durabilidade dos resultados se torna quase definitiva.

PUBLICIDADE

Outros nomes

Remodelamento de coxa, plástica de coxa.

Pode ser associado ao Lower Body Lift quando realizada em conjunto com a abdominoplastia e plástica do bumbum (lifting de nádegas)

Quem é o profissional apto a fazer a lifting de coxa?

Esta cirurgia deve ser feita por um cirurgião plástico capacitado.


Indicações do lifting de coxa

Para pacientes com flacidez de pele com ou sem excesso de gordura na coxa. A alteração pode ser apenas localizada perto da virilha (raiz da coxa) ou se estender até perto do joelho.

Pré-requisitos para o lifting de coxa

Pacientes submetidos à cirurgia bariátrica ou grande perda de peso devem ter liberação do seu cirurgião geral. De maneira geral, esperamos a perda de 40% do peso para que o procedimento estético-funcional possa ser realizado após 12 a 18 meses de estabilidade do peso.

Ter alta motivação, emocionalmente estáveis, otimistas e realistas com a limitação do procedimento também são pré-requisitos importantes para a realização do lifting de coxa.

É importante que o paciente seja não fumante ou que pare de fumar até um mês antes da cirurgia e em definitivo durante todo o processo de recuperação cirúrgico. O tabagismo aumenta cerca de quatro vezes as chances de ocorrer complicações pós-operatória. O paciente não deve ter infecção ou doença dermatológica ativa na área a ser operada, ou alguma contraindicação médicas para ser submetido a procedimento cirúrgico.

Contraindicações do lifting de coxa

Pacientes com doença vascular nas pernas, especialmente linfedema (acometimento dos vasos linfáticos), insuficiência arterial/venosa das coxas e pernas (membros inferiores) não devem fazer o lifting de coxas. Pacientes fumantes ou mesmo que não tem certeza do que esperam como resultado são contraindicados a esse tipo de cirurgia.

Como é feito o lifting de coxa

O lifting de coxa é uma cirurgia individualizada, pois uma ou mais situações podem estar presentes no paciente:

  • Apenas excesso de pele na parte superior e interna da coxa
  • Excesso de pele e gordura na parte superior e interna da coxa
  • Excesso de pele e gordura na parte superior e interna e externa da coxa (culote)
  • Excesso de pele e gordura na em toda extensão da coxa

A remoção da gordura pode ser feitas com o auxílio de lipoaspiração. O cirurgião pode optar em esperar de três a seis meses para ocorrer a retração de pele (com o objetivo de evitar um procedimento que resulte em cicatriz maior) ou realizar a ressecção de pele no mesmo momento. A técnica selecionada da plástica de coxas vai depender do grau de correção necessária.

É importante notar que a lipoaspiração pode ser até mesmo contraindicada em ser realizada sozinha quando o paciente tem grande flacidez e com pouca elasticidade de pele. Isto porque o resultado de remover a gordura vai acabar piorando o aspecto da coxa, de maneira a ficar ainda pior o enrugamento e contorno da pele no local.

O lifting de coxa com incisão visa, além de retirar o excesso de gordura localizada, retirar a pele pendente e reposicionar a mesma para que o contorno das coxas fique o mais liso possível.

O procedimento pode ser feito com anestesia geral ou raquianestesia.

Duração média da cirurgia

O lifting de coxa dura aproximadamente 90 minutos.

Pós-operatório do lifting de coxa

É necessário repouso relativo domiciliar por no mínimo cinco a sete dias. Deve-se lavar a região operada com água e sabão e manter sempre seca para evitar infecção ou fungo. Evitar abrir muito as coxas, pois os pontos ficam na parte interna da coxa e podem se abrir se forçar muito.

Deve-se evitar tabagismo 1 mês antes e depois da cirurgia até que a cicatrização esteja mais resistente ao movimento das coxas. É possível andar já no dia seguinte da cirurgia, mas sempre mantendo as coxas fechadas para não forçar a cicatriz. Pode trabalhar sem esforços, se não tiver intercorrência ou complicação, a partir de cinco a sete dias.

Possíveis complicações do lifting de coxa

Em uma cirurgia de lifting de coxas pode ocorrer abertura dos pontos internos, sangramento, infeccáo, entre outros. Felizmente, não são intercorrências muito frequentes se seguidos os cuidados pós-operatórios adequados. A qualidade da cicatriz depende da técnica e de características biológicas pessoais do paciente.

Antes e depois do lifting de coxa

É esperada a melhora do contorno e forma da coxa, ocorrendo em aproximadamente em quatro a seis semanas decorridas da cirurgia. Drenagem linfática pode ajudar a diminuir mais rápido o inchaço.

A cicatriz varia conforme a indicação da técnica escolhida. Pode ser de apenas pequenas cicatrizes de dois a quatro milímetros para a retirada de gordura com cânulas pequenas e delicadas (nesses casos, é necessário que a pele tenha muita elasticidade e sem flacidez). Pode ocorrer cicatriz apenas na raiz da coxa (perto da virilha) ou se estendendo até a parte interna da coxa na altura do joelho (em casos com grande excesso de pele e gordura).

Alie o lifting de coxas com...

Lipoaspiração ou lipoescultura Essa junção é feita em casos selecionados de pacientes jovens, com boa elasticidade e com pouco depósito de gordura localizada. Com esta abordagem, espera-se que a pele consiga se retrair o suficiente para modelar o novo contorno das coxas.

Lifting com incisão reduzida e lipoescultura União indicada em pacientes com moderado excesso de pele e gordura nas coxas. A incisão fica na parte interna e alta da coxa, oblíquamente no sulco da virilha em direção ao abdome.

Lifting com incisão ampliada e lipoescultura Aliança comum em pacientes com grande excesso de pele e gordura nas coxas. A incisão é longitudinal na parte interna da coxa e sua extensão varia conforme a necessidade (pode chegar até o joelho). A incisão ampliada pode ser acompanhada também da incisão reduzida.

Lower Body Lift A técnica alia o lifting de coxa com procedimento conjunto plástica de abdome e remodelamento de nádegas e é indicada em pacientes que querem aproveitar o mesmo tempo cirúrgico para corrigir todas as alterações da porção inferior do corpo.

Fonte
Cirurgião Plástico Marcelo Wulkan (CRM: 108732), membro da Socidedade Brasileira de Cirurgia Plastica, International Confederation for Plastic, Reconstructive and Reconstructive Surgery, International Society of Aesthetic Plastic Surgery e American Society of Plastic Surgeons