Cirurgia para aumentar os olhos: simples e rápida

A tendência é fazer pequenas mudanças que levem à harmonia do rosto

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 29/09/2017

Dr. André Eyler
Cirurgia Plástica - CRM 667862/RJ
especialista minha vida

Para adquirir traços característicos dos ocidentais, mas sem interferir na beleza natural dos traços étnicos, muitos orientais ou descendentes de imigrantes asiáticos recorrem à cirurgia plástica para fazer pequenas correções como aumentar os olhos, as chamadas plásticas de ocidentalização.

PUBLICIDADE

Os ocidentais possuem naturalmente uma pequena prega no tarso, a cartilagem localizada nas pálpebras. Já os orientais não possuem essa prega e devido ao acúmulo de gordura na região ocular, a mesma fica mais proeminente. A cirurgia faz uma pequena incisão no músculo que eleva a pálpebra, fazendo a dobra com precisão e, portanto, criando a pálpebra ocidental, além de retirar um pouco da gordura.

É válido ressaltar que a pele oriental é mais propensa a uma formação de queloides. Além disso, é importante sempre preservar a marcante identidade racial de origem oriental, buscando um efeito mais natural e não menos atraente. A tendência é fazer pequenas mudanças que levem à harmonia do rosto.

Mais de 50% dos orientais não tem uma prega visível na pálpebra superior porque o músculo elevador da pálpebra está inserido de uma forma diferente na pele da população oriental, quando comparados aos caucasianos. Como resultado, o olhar do asiático parece mais suave e sólido. A população feminina é que mais realiza a cirurgia, tanto no Brasil como na Ásia, com a intenção de mudar o formato dos olhos.

A operação é relativamente simples e rápida. Consiste em retirar parte da gordura existente nas pálpebras superiores e, na maioria das vezes, também de uma tirinha fina de tecido muscular para eliminar o aspecto inchado, típico dos rostos orientais. Depois, é feita uma "dobrinha" em cima dos olhos.

Mas a cirurgia não deve ser realizada antes dos 16 anos de idade. É que muitos jovens descendentes de imigrantes japoneses, coreanos ou chineses, pedem como presente de aniversário aos pais a dobrinha de pele extra nas pálpebras, por meio da cirurgia plástica. Alimentam o desejo de "ocidentalizar" os olhos, eliminando a pálpebra lisa.

O maior problema desta cirurgia é a retirada de tecido em excesso, fazendo com que os olhos permaneçam constantemente abertos. Para evitar este problema ocular grave, os cirurgiões devem ter muita cautela e enorme precisão, visando o melhor resultado.

Para muitos orientais, a ocidentalização é necessária por questões pessoais ou profissionais. Cada vez mais as pessoas precisam de uma boa aparência para obter mais sucesso e aceitação no trabalho que exercem, como pessoas que trabalham em televisão e precisam realçar o olhar.

Modificar as feições pode parecer uma forma de renegar as origens, mas a questão não pode ser avaliada por esse ângulo. O ser humano necessita se sentir mais integrado na Sociedade Contemporânea.