Dieta silvestre: benefícios e cardápio de alimentação natural

Veja se a dieta ajuda a emagrecer e conheça seus pilares e recomendações

Dieta silvestre é um plano alimentar criado por Flávia Meddeiros, fundadora da empresa 7 Princípios da Terra. Para ela o termo silvestre é usado para designar habitats naturais sem nenhuma intervenção humana. Portanto, a dieta estimula a utilização de uma alimentação 100% natural, orgânica e vegana, em que não há o uso de produtos de origem animal.

PUBLICIDADE

O grande diferencial do método é que a perda de peso deve ocorrer como uma consequência através de mudanças de hábitos, que implicam no equilíbrio entre nutrir, limpar, energizar, despertar e transformar o corpo. É necessário que haja uma harmonização entre a perda de peso e a saúde emocional, resultando então na saúde positiva da mente e do corpo.

Para tanto, a dieta silvestre tem alguns pilares:


  • Substituição de gorduras saturadas pelas insaturadas
  • priorizando a manteiga ghee
  • Preferência por cereais integrais
  • Escolha por alimentos ricos em fibras
  • Uso de fontes de proteína vegetais
  • Consumo de alimentos ricos em ferro

Os pilares são flexíveis conforme a necessidade de cada pessoa. Por isso, seguir o fluxo de tratamento é o mais indicado para realizar a dieta silvestre:

  • 1º passo: Entrevista: apresentação e diagnóstico prévio
  • 2º passo: Diagnóstico: recomendações e dieta personalizada
  • 3º passo: Desintoxicação: elaboração de cardápio personalizado da Dieta Silvestre
  • 4º passo: Tratamentos personalizados: massagens e medicamentos (opcional)

Todos as etapas são de extrema importância para a realização do método em sua totalidade. Por isso, para chegar ao equilíbrio entre o corpo e a mente, o fluxo de tratamento permite com que cada pessoa realize todos os processos que compõem a dieta silvestre:

  • Estilo de vida
  • Nutrição
  • Detox
  • Práticas espirituais e emocionais

Por que a dieta silvestre ajuda a emagrecer?

Uma dieta com os princípios da dieta silvestre pode melhorar a qualidade da alimentação de modo geral. A presença de fibras e cereais integrais reduz os picos glicêmico, o que evita o excesso do hormônio insulina no organismo, que entre outras funções, faz com o corpo armazene gordura na região abdominal principalmente.

As fibras também ajudam na saciedade, impedindo que a pessoa exagere nos alimentos que consome, o que leva a um desequilíbrio entre o consumo e gasto de calorias, gerando um ganho de peso.

A dieta vegetariana em si também é um fator que ajuda no emagrecimento, devido aos hábitos que normalmente são adotados juntamente a este novo estilo de alimentação. Pessoas que seguem dietas vegetarianas costumam comer menos fast food e se exercitam mais.

No entanto, apenas adotar uma alimentação balanceada desta forma não significa que você irá emagrecer. É importante que o consumo de calorias nesta dieta não seja alto e as porções sejam suficientes para gerar um emagrecimento. Sem isso, essa mudança alimentar não trará efeitos na balança.

Vantagens da dieta silvestre

A dieta silvestre traz mudanças de hábitos que são importantes à saúde como:

Mais alimentos in natura
Ao estimular o consumo desse tipo de alimento, a dieta silvestre vem ao encontro do último Guia Alimentar para a População Brasileira, divulgado pelo Ministério da Saúde em 2014. Nele, o governo brasileiro incentiva o consumo de mais alimentos in natura ou minimamente processados, ou seja, que não contenham tantos aditivos químicos como encontramos nos industrializados. Isso é importante pois reduz o consumo de sódio e açúcar de adição, que trazem diversos malefícios à saúde como aumento da hipertensão, retenção de líquidos e diabetes.

Azeite - Foto: Getty Images
Azeite é uma excelente fonte de gorduras insaturadas

Predileção por gorduras insaturadas

As gorduras mono e poli-insaturadas estão associadas a uma melhor saúde cardiovascular, principalmente devido a influência que elas têm no colesterol: elas costumam aumentar o colesterol HDL (considerado bom) e reduzir o colesterol LDL (considerado ruim).

Elas podem ser encontradas no azeite de oliva, abacate, oleaginosas, óleos provenientes de sementes (como linhaça, chia e girassol) e nos peixes de modo geral, mas principalmente nos de águas profundas, que contêm ômega 3.

Preferência por cereais integrais

Os cereais refinados contêm menos fibras, portanto têm um maior índice glicêmico, isso faz com que eles aumentem os níveis de açúcar no sangue, o que tem uma série de implicações para a saúde. Portanto, consumir cereais integrais reduz o risco de alguns problemas como:

Pré-diabetes e diabetes tipo 2 Quando há picos glicêmicos no organismo, o pâncreas é obrigado a produzir mais insulina, hormônio que coloca o açúcar para dentro das células. O problema é quanto mais produzimos, maior o risco dos tecidos do corpo se tornarem resistentes a ela, sendo necessário mais insulina para metabolizar a mesma quantidade de açúcar, um quadro chamado resistência à insulina, ou pré-diabetes. Com o tempo isso leva a uma sobrecarga do pâncreas que pode facilitar o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Acúmulo de gordura abdominal O hormônio insulina também é responsável pelo acúmulo de gordura, principalmente na região do abdômen. Quanto mais insulina temos circulando pelo organismo, maior o acúmulo de gordura nessa região.

Alto consumo de fibras

O consumo de cereais integrais, leguminosas (como o feijão e a soja) e frutas e vegetais traz um grande aporte de fibras na dieta. Além de reduzir o índice glicêmico das refeições, elas colaboram para a saciedade, por mantem o alimento por mais tempo dentro do estômago, além de ativarem os mecanismos de saciedade do organismo mais rápido.

As fibras também melhoram o trânsito intestinal, principalmente quando consumidas com água, pois fazem com que o bolo alimentar e fecal se locomova com mais facilidade pelo trato digestório.

Alguns tipos de fibras servem como probióticos, ou seja, alimentam as bactérias que foram a microbiota intestinal, melhorando o funcionamento deste órgão e a imunidade. Essas fibras são:

  • Fruto oligossacarídeos: encontrados na cebola, alho e biomassa de banana verde
  • Inulina: adquirda na raiz da chicória, no almeirão e no farelo de trigo
  • Peptina: mais comum na casca da maçã, frutas cítricas, aveia, soja, lentilha, ervilha e outras leguminosas.

Alimentos ricos em ferro

Muitas pessoas sofrem com anemia devido à ausência de ferro e é muito importante aumentar o aporte desse mineral, principalmente quando se segue uma dieta vegana, em que o ferro heme terá seu consumo reduzido. O ferro é responsável pela produção de hemoglobina e ajuda a transportar o oxigênio e outros nutrientes para as células através da corrente sanguínea.

Desvantagens da dieta silvestre

No entanto, as restrições da dieta silvestre podem ter algumas desvantagens

Perda de nutrientes como a vitamina B12

Dieta veganas tem a redução de alguns nutrientes advindos dos alimentos de origem animal, como o ferro heme e a vitamina B12. A última muitas vezes precisa ser suplementada. Já o ferro pode ser obtido em alimentos vegetais, no entanto na versão não-heme. Nesses casos, é importante consumir um alimento rico em vitamina C na mesma refeição, para que ela ajude na absorção do ferro.

Dificuldade em adesão

Uma dieta que prega o consumo de alimentos 100% naturais e orgânicos pode ser mais difícil de seguir, primeiro por uma questão de preço: alimentos orgânicos costumam ser muito mais caros. Além disso, há uma questão cultural, muitas vezes ao longo da semana, principalmente para pessoas que trabalham é difícil selecionar a alimentação desta forma.

Não leva em conta as particularidades de cada região

De acordo com o nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia, cada região do país e do mundo tem carências e necessidades nutricionais diferentes e elas não são levadas em conta nesta dieta, podendo causar ainda mais problemas nutricionais.

O que é a manteiga ghee?

Uma variação da manteiga tradicional, a manteiga ghee possui alguns benefícios a mais para a saúde, mas não deixa de ser gordurosa e precisa ser consumida com equilíbrio e dentro de uma dieta balanceada.

É feita do leite da vaca ou da búfala, assim como a tradicional, mas a principal diferença é o processo de clarificação, que elimina traços da lactose, toxinas e deixa apenas o óleo. A ghee contém também vitamina A, um excelente antioxidante que protege as células dos radicais livres, além de ser anti-inflamatória. Como a manteiga passa pelo processo de clarificação, a quantidade de sal também diminui, fazendo com que a retenção de líquido no organismo seja menor.

Exemplo de cardápio

A dieta silvestre oferece um cardápio de 7 dias de adaptação. Veja um exemplo abaixo:

1º Dia

Café da manhã - Mingau de amido de milho (200ml de leite de soja + 2 colheres de sopa de amido, aromatizar com cravo, canela e noz moscada)
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200 ml de água) liquidificar e coar.
Almoço - 1 xícara de inhame cozido + 2 colheres de sopa de arroz integral + 1 xicara de legumes (exceto batata inglesa).
Lanche da Tarde- Chá de maça + 4 biscoitos de gergelim
Jantar- 2 xicaras de sopa de legumes + 1 colher de sopa de óleo gergelim

2º Dia

Café da manhã - 3 torradas (integral) com azeite de oliva + 1 xicara de chá de maçã
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- ½ xícara de arroz integral + 1 concha de lentilha + ½ abobrinha grande ao forno com tofu, tomate e manjericão.
Lanche da Tarde - 200ml de água de coco batida com 2 tamaras
Jantar - 2 xicaras de lentilha cozida refogada em 2 colheres de sopa de azeite. Liquidificar em formato de sopa.

3º Dia

Café da manhã - 200ml de suco de mamão com laranja lima + 1 tapioca grande + 1 colher de Sopa de Ghee
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- Salada de rúcula e tomate seco + ½ xícara de arroz integral + 1 xícara de vagem e cenoura refogada no azeite.
Lanche da Tarde - 200ml de leite de amêndoas aromatizado com cravo + 2 torradas com Ghee
Jantar- 2 xicaras de ervilha cozida refogada em 2 colheres de sopa de óleo de gergelim. Liquidificar em formato de sopa

4º Dia

Café da manhã - Purê de inhame (cozinhar 2 xicaras de inhame e liquidificar com 1 colher de sopa de Ghee) + 1 xicara de chá de cravo
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- 2 xícaras de macarrão de arroz + molho pesto + 1 fruta
Lanche da Tarde- 5 ameixas (hidratadas na água por 3 horas) + 200ml de leite de arroz
Jantar- 2 xicaras de inhame cozida refogada em 2 colheres de sopa de azeite. Liquidificar em formato de sopa

5º Dia
Café da manhã - 200ml leite de amêndoas + 2 fatias de pão (sem glúten) com mel
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- 2 xícaras de legumes refogados + ½ xícara de arroz basmati
Lanche da Tarde - Chá de laranja + 1 fatia pão árabe (integral) com azeite
Jantar- 2 xicaras de espinafre cozida refogada em 2 colheres de óleo gergelim. Liquidificar em formato de sopa

6º Dia
Café da manhã - Mingau de fécula de batata (200ml leite de soja + 2 colheres de sopa fécula + aromatizar com cravo, canela e noz moscada)
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- Salada verde + tofu grelhado + 1 fruta
Lanche da Tarde - 200ml de leite de aveia + 3 ameixas secas (liquidificar)
Jantar- 2 xicaras de legumes + 1 colher de sopa óleo gergelim

7º Dia
Café da manhã - 200ml de leite vegetal (sua preferência) + 1 maçã + 2 torradas (integral) com mel
Lanche da Manhã - Suco Verde; 1 cenoura crua + 2 folhas espinafre + 1 colher de sopa de óleo de gergelim + 200ml de água) liquidificar e coar.
Almoço- 1 omelete pequeno com tomate + 1 concha de lentilha + 2 colheres de sopa de espinafre refogada
Lanche da Tarde - 3 damascos + 1 fatia de pão árabe (integral) com Ghee
Jantar- 2 xicaras de mandioquinha + 2 colheres de sopa de azeite

OBS: No lanche da manhã, deve-se consumir em temperatura ambiente. O almoço e janta deve ser temperado com 2 colheres de chá de massala.

Fontes consultadas

Flávia Meddeiros, criadora da dieta silvestre e fundadora da empresa 7 Princípios da Terra
Nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia
Nutricionista Clarissa Fujiwara, mestre em ciências pela Universidade de São Paulo