Chá de canela: saiba como fazer e se ele realmente é abortivo

Especiaria está relacionada ao controle do diabetes e emagrecimento

POR JÉSSIE PANEGASSI

O que é o chá de canela?

Xícara de chá de canela - Foto: GettyImages
Chá de canela pode ser abortivo

A canela é uma especiaria original da Ásia, da região do Sri Lanka, e é muito utilizada como tempero para alimentos doces, salgados e bebidas. O chá de canela pode ser preparado com a canela em forma de pó ou pau, e tomado puro ou combinado com outros ingredientes, como o gengibre.

PUBLICIDADE

Além do cheiro e sabor característicos, o chá de canela traz diversos benefícios para a saúde, como melhorar a eficiência da insulina no corpo, otimizando a queima de glicose depois da refeição e inibindo o ganho de peso. Além de combater o envelhecimento precoce e ajudar na digestão.

O chá de canela também tem a fama de provocar o aborto quando consumido em grandes quantidades por gestantes, mas ainda não há estudos que comprovem ou descartem esta possibilidade. De qualquer forma, alguns médicos recomendam que as mulheres evitem o chá em qualquer fase da gravidez.


Não há evidência que o chá de canela possa ser prejudicial para pessoas com problemas de estômago, como gastrite. Além disso, é possível combinar a especiaria também com o chá de gengibre, aumentando as suas propriedades que influenciariam principalmente no combate aos sintomas de resfriados e na perda de peso.

Mas, atenção, algumas pessoas podem ter mais sensibilidade a canela do que outras, fazendo com que os seus benefícios e efeitos possam ser visíveis em algumas e em outras não. Essa individualização é um dos fatores que faz com que a comunidade médica e científica não consigam ainda entrar num consenso sobre a quantidade diária aceitável e os seus benefícios ou malefícios para a saúde.

Quais nutrientes possui?

A canela apresenta boas quantidades de cromo, que é o responsável pelo efeito de melhora na sensibilidade à insulina e controle glicêmico, o que é benéfico para pessoas com diabetes, que buscam controlar o peso ou emagrecer.

Ela também possui cumarina, que é uma substância que em excesso pode comprometer a coagulação do sangue, o que pode aumentar o risco - quando consumida em grandes quantidades - de hemorragias em pessoas que fazem uso de medicamentos anticoagulantes.

O cálcio também está entre os principais nutrientes presentes na canela, assim como o manganês e o ferro, conjunto que ajudaria na melhora da aparência do tecido conjuntivo, atuando na prevenção do envelhecimento precoce, por exemplo.

Veja a seguir a tabela nutricional de 10g de canela, mas, atenção, não há consenso entre a comunidade médica sobre a quantidade máxima da especiaria que pode ser ingerida por dia. As pesquisas normalmente mostram quantidades entre 1 e 6 gramas, o que equivale até a uma colher rasa de chá do pó de canela.

Canela 10g
Ácido fólico1µg
Açúcares0,22g
Água1,06g
Cafeína 0mg
Cálcio100mg
Calorias25kcal
Carboidratos8,06g
Colesterol 0mg
Ferro0,83mg
Fibras 5,3g
Fósforo6mg
Gorduras monoinsaturadas0,025g
Gorduras poli-insaturadas0,007g
Gorduras saturadas0,034g
Gorduras totais0,12g
Gorduras trans 0g
Magnésio6mg
Niacina0,133mg
Potássio43mg
Proteínas0,4g
Riboflavina0,004mg
Sódio1mg
Tiamina0,002mg
Vitamina A, IU30IU
Vitamina A, RAE 2µg
Vitamina B-120 µg
Vitamina B-60,016mg
Vitamina C0,4mg
Vitamina D0 IU
Vitamina D (D2+D3)0 µg
Vitamina E0,23mg
Vitamina K3,1µg
Zinco0,18mg

Benefícios

Ajuda a prevenir e controlar o diabetes: Dentre os componentes da canela está o cromo, que é conhecido por melhorar a sensibilidade do corpo à insulina. Esse benefício pode ajudar pessoas que já tenham resistência à insulina, pré-diabetes ou diabetes no seu controle glicêmico, evitando picos na glicemia.

Outro componente importante para o controle do diabetes tipo 2 é o polifenol MHCP, que melhora a absorção da insulina nas células, contribuindo para a redução dos níveis de glicose no sangue. Estudos também mostram efeitos positivos do consumo da canela em mulheres com resistência à insulina associada à Síndrome do Ovário Policístico.

Auxilia no emagrecimento: Justamente por atuar na ação da insulina no corpo, que está relacionada a forma com que os alimentos que consumimos são metabolizados, o chá de canela pode ser um aliado no processo de emagrecimento. Mas atenção, o efeito só poderá ser observado em pessoas que se alimentam corretamente, praticam exercícios e têm uma vida saudável, não apresentando efeitos significativos sozinho.

Atua no controle do colesterol: A canela possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que estão relacionadas a diminuição do colesterol. Um estudo publicado pela American Diabetes Association, dos Estados Unidos, com 60 pessoas, observou que o consumo de canela por 40 dias contribuiu para a diminuição do colesterol total entre 12% e 26%, enquanto do colesterol ruim, LDL, a redução variou de 7 a 27%.

Previne o envelhecimento precoce: O consumo da canela também foi relacionado à prevenção do envelhecimento precoce e de doenças degenerativas, como o Alzheimer. Isso por causa das suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, pela presença do cálcio, ferro e manganês, que neutralizariam os radicais livres, ligados a estes problemas.

Ajuda a combater resfriados: O chá de canela pode ser associado ao chá de gengibre para ajudar também no combate aos sintomas do resfriado ou prevenir o problema. Isso porque a canela estimularia o sistema imunológico e o gengibre tem ação anti-inflamatória, ajudando a lidar com as infecções do trato respiratório e com a tosse.

Interfere na pressão arterial: Antes de consumir o chá de canela, pessoas com hipertensão devem procurar orientação médica para saber se na sua situação seria seguro o seu uso ou não. Alguns profissionais defendem que a canela pode aumentar a pressão arterial. Contudo, estudos mostraram a redução dos níveis da pressão sanguínea após as pessoas consumirem dois gramas de canela por dia durante duas semanas.

Como consumir

O chá de canela pode ser feito a partir do pó ou do pau da canela, mas atenção, não se deve utilizar mais do que uma colher de chá rasa do pó ou uma unidade do pau de canela na sua preparação.

Tanto o pau quanto o pó da especiaria não devem ser fervidos com a água, uma vez que este processo causaria a perda da maior parte dos nutrientes que tornam a canela tão rica e benéfica para a saúde. Então, prefira acrescentá-los quando a água fervida não apresentar mais bolhas (da fervura) e aguarde alguns minutos antes de beber o chá ainda quente.

Receitas

Chá de gengibre com canela - Foto: GettyImages
Chá de gengibre com canela ajuda a emagrecer e a combater resfriados

Chá de maçã, canela e gengibre

Quais as contraindicações?

Não existe uma contraindicação absoluta para o chá de canela, contudo, alguns médicos não recomendam que mulheres grávidas consumam a bebida, uma vez que ela pode estar relacionada a um maior risco de aborto, principalmente em pessoas que tenham predisposição ao abortamento espontâneo ou que consumam o chá em quantidades excessivas.

Pessoas com diabetes tipo 1 que fazem uso diário de insulina também devem tomar cuidado, e não tomar o chá em quantidades exageradas. Isso porque ele pode aumentar o risco de hipoglicemia, quando a taxa de açúcar no sangue fica muito baixa.

Quem usa anticoagulantes é aconselhado a não consumir alimentos com cumarina, presente na canela. Por isso não é recomendado que consumam o produto, mas caso o façam, devem usar apenas uma pitada de canela para dar um sabor ao chá.

Hipertensos também devem consultar um médico antes de começar a beber o chá para saber se ele poderia trazer algum risco para a sua saúde ou não.

Consumo em excesso

Ainda não há consenso sobre a quantidade de canela que definiria um excesso, mas seis gramas por dia, ou uma colher de chá rasa, seria considerada uma quantidade segura do produto.

Consumir o chá de canela em grandes quantidades pode causar diarreia, levar a intoxicação, cãibras musculares e hipoglicemia.

Referências

Fontes consultadas:

Roberto Navarro, nutrólogo, clínico geral e especialista Minha Vida - CRM: 78392/SP.

José Alves Lara Neto, médico Nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) - 53895/SP.

Melissa Antoun, nutróloga, ginecologista, especialista em modulação, reposição hormonal e estética - CRM: 40145/MG.

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.