Suplementação de ômega 3 tem relação com câncer de próstata

Risco para quem ingere o complemento pode ser aumentado em 71%, diz estudo

Parte do cardápio de diversos brasileiros, o suplemento de ômega 3 pode não trazer tantos benefícios quanto o nutriente obtido por meio da alimentação. É o que afirmam pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, em seu estudo publicado em julho no Journal of the National Cancer Institute. O trabalho mostra que os suplementos de ômega 3 podem ajudar a desencadear um câncer de próstata agressivo e letal.

Para chegar aos resultados, os cientistas compararam amostras de sangue de 834 homens diagnosticados com câncer de próstata e 1.393 de participantes sem a doença. Feitas as análises, os autores descobriram que os suplementos de ômega 3 aumentavam em 44% as chances de um homem desenvolver um câncer de próstata de baixo grau e em até 71% a probabilidade dele ter a forma mais agressiva da doença. No geral, os ácidos graxos aumentaram o risco de todos os tipos de câncer de próstata em 43%.

Segundo o estudo, altas concentrações no sangue de todos os três ácidos graxos ômega 3 comumente encontrados em suplementos (EPA, DPA e DHA) estavam ligados aos resultados. Uma possível explicação para esse efeito seria a conversão do ômega 3 em compostos que podem danificar células e DNA, dizem os pesquisadores. No entanto, mais pesquisas são necessárias para desvendar os mecanismos que podem relacionar ômega 3 e câncer de próstata.

Use a dieta para prevenir câncer de próstata
A doença ainda é uma grande ameaça à saúde masculina, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer - só perde para o câncer de pulmão no número de mortes provocadas anualmente. Mas a prevenção pode começar bem antes dos 45 anos, idade em que o homem inicia consultas anuais com o urologista. "Há alimentos que previnem o câncer de próstata e outros que podem influenciar o aparecimento da doença, em pacientes com pré-disposição a ela", afirma o nutrólogo Celso Cukier, do Hospital São Luiz. Fazer uma dieta seletiva, portanto, é fundamental para a saúde do aparelho reprodutor. A melhor parte dessa história? "Existem opções muito saborosas, disponíveis no dia a dia, indicadas para prevenir o câncer na próstata, não são alimentos difíceis de encontrar", diz o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Médica Brasileira de Nutrologia. Os dois especialistas mostram a seguir quais são os itens indispensáveis na mesa do homem saudável.

Leite

O leite é uma ótima fonte de vitamina D e cálcio, substâncias que ajudam no processo de apoptose (autodestruição de células que não estão funcionando bem, característica das células cancerígenas). Além disso, essas sustâncias melhoram o funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater doenças. "Consumir até 500 ml de leite por dia realmente ajuda a afastar o câncer de próstata", diz o nutrólogo Roberto Navarro.

Mas, se consumidos em excesso, o leite e seus derivados podem ter o efeito contrário, aumentando as chances desse tipo de câncer. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Harvard, consumir mais do que meio litro de leite por dia pode aumentar em até 20% as chances de câncer de mama e de próstata. "O cálcio em excesso diminui a absorção de vitamina D no organismo, essencial no processo de proteção contra câncer de próstata", alerta o especialista.