Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar
publicidade

Disfarce o gosto do peixe e passe a consumir o alimento

Truques simples de preparo para você fazer as pazes com esta opção de proteína magra


Se você é do tipo que torce o nariz para os peixes, já deve ter levado um puxão de orelha ao ouvir falar da lista de benefícios que esse alimento traz para a saúde. Rico em ômega 3 e outras gorduras que fazem bem para a saúde, os peixes não contribuem - e muito!  para você emagrecer com saúde, como ajudam a prevenir doenças cardiovasculares. As vantagens do consumo para o raciocínio rápido também são muitas, como mostra um estudo feito em 2011 na Escola de Medicina na Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, que indicou que comer peixe assado ou grelhado pelo menos uma vez por semana já protege o cérebro contra doenças degenerativas, como o Mal de Alzheimer. Isso acontece porque o peixe impede que as células do nosso cérebro responsáveis pela memória morram mais cedo do que deveriam, fazendo o cérebro funcionar melhor.

Mesmo sabendo de tudo isso, tem gente que não consegue nem sentir o cheiro de peixe no restaurante, quem dirá o sabor do alimento. "Mas existem opções simples que disfarçam o gosto do peixe sem provocar nenhuma perda nutricional no preparo", afirma a nutricionista Paula Castilho, da Sabor Integral Consultoria, em São Paulo. Ela e outras especialistas dão as dicas para você deixar sua dieta ainda mais poderosa. 

de 8

salada com atum - Foto Getty Images

Combine com saladas

Se você sente calafrios só de pensar naquele filé enorme de peixe no meio do seu prato, uma boa pedida é inovar e acrescentar lascas na salada. "Desfiar o peixe e misturá-lo com pimentão, rúcula, tomates e pimenta do reino, por exemplo, forma uma refeição completa e muito nutritiva", afirma a nutricionista Paula Castilho. Nozes, castanhas e semente de gergelim aumentam a ingestão de ômega 3, enquanto os grãos como ervilha, grão de bico e soja oferecem aminoácidos, carboidratos e fibras. "Outra combinação interessante é acrescentar frutas naturais ou desidratadas à salada, como maçã e abacate". Se for cozido apenas com um pouco de sal, o peixe adquire sabor suave e desaparece em meio a outros sabores mais fortes do que ele. 

peixe com molho rosê - Foto Getty Images

Acrescente molhos

Preparar o seu molho favorito ajuda a esquecer do gosto do peixe, mas é preciso tomar cuidado com a escolha dos ingredientes se você está querendo emagrecer. "Preparações à base de queijos, leite de coco e creme de leite são muito calóricas, transformando o prato saudável em uma armadilha para a dieta", afirma a nutricionista Flávia Ferazzo, de Goiânia. De acordo com a especialista, as melhores opções combinam tomate, cogumelos, frutas como limão ou maracujá e especiarias, como alecrim, alho, limão, gengibre e salsinha. 

torta de peixe - Foto Getty Images

Use para rechear tortas

Que tal aproveitar a farinha de trigo que está esquecida no armário, os legumes da geladeira e preparar uma deliciosa torta recheada com peixe? "Por conter a massa da torta, esse tipo de preparação tende a ser mais calórica, mas é uma refeição muito nutritiva se consumida acompanhada de uma salada", afirma a nutricionista Flávia. Se for comprar a farinha, prefira a versão integral e acrescente sementes na cobertura quando o prato estiver terminando de assar - além de deixar a receita mais gostosa, este detalhe prolonga a saciedade.  

peixe cortado em cubos com salada e molho - Foto Getty Images

Prefira fatiado ou desfiado

"Alimentos ralados ou picados têm a presença e o sabor disfarçado em meio aos outros ingredientes e isso pode servir como um incentivo ao consumo", afirma Paula Castilho. No caso do peixe, o simples fato de não precisar se preocupar com as espinhas no filé já pode ser um grande passo para estimular o paladar. Tente comer o peixe bem fatiado ou desfiado juntamente a uma salada verde, arroz ou batatas cozidas e perceba a diferença. 

família comendo - Foto Getty Images

Chame a família para ajudar

Se todos que estão à mesa comem peixe, fica mais fácil sentir vontade provar o prato. Comente com os amigos e com a família sua disposição em incluir esse alimento na sua dieta e aproveite para pedir companhia e dicas de consumo nesta fase de adaptação. Um molho diferente, uma massa que leva temperos especiais ou, simplesmente, uma dica de preparo podem ser o incentivo que faltava para sua dieta ganhar nutrientes. 

mulher comendo sardinha - Foto Getty Images

Insista nas suas escolhas

Você pode ter provado peixe apenas uma vez e rejeitado logo de cara. A situação é comum, irritante e reversível, ainda bem! Muitas vezes, o paladar precisa de mais oportunidades para se acostumar com sabores diferentes e, nesta fase de descobertas, vale variar a forma de preparo e até o acompanhamento. Suco de laranja, por exemplo, ressalta o sabor do peixe, enquanto a água acalma as papilas gustativas. Preste atenção nas reações do seu paladar durante a refeição e vá adaptando suas escolhas.  

Filé de peixe ao molho branco - Foto Getty Images

Evite peixes com sabor forte

Se você já não gosta de peixe, precisa ter cuidado redobrado ao escolher qual deles vai merecer uma chance no prato. Salmão, atum e sardinha, principalmente em conserva ou defumados, devem passar longe das suas refeições, pelo menos até o paladar se acostumar com o sabor que vem do mar. "Linguado, badejo e robalo, por outro lado, têm sabor mais delicado e combinam bem com uma grande variedade de temperos, o que diminui a rejeição", afirma a nutricionista Flávia Ferazzo, de Goiânia. 

bandeja de sashimi - Foto Getty Images

Brinque com a textura

As melhores formas de preparo do peixe são cozido e grelhado, assim os nutrientes são preservados e não há acréscimo de calorias como acontece ao fritar ou empanar. Mas, para introduzir um novo sabor na sua alimentação, vale inclusive acrescentar dose extra de gordura na refeição - e uma casquinha crocante. Se for o seu caso, entretanto, compense a fritura com acompanhamentos saudáveis, caso de uma salada ou de legumes cozidos ou preparados no vapor. Outra sugestão é experimentar o peixe cru, como servido nos restaurantes japoneses. As lâminas finas, a textura mais consistente e o aroma suave (é o cozimento que libera o cheiro inconveniente) podem render uma mistura convidativa se você deixar o preconceito de lado por um instante. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."